INFORMAÇÃO

PSOL filia Vânia para o desafio eleitoral de 2020

Partido ainda não decidiu se terá candidato próprio na disputa pela Prefeitura

“Eu sou PSOL porque eu sou preta, socialista e livre”. A afirmação foi feita pela coordenadora da Apeoesp, Vânia Pereira, ao se filiar ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), durante ato político realizado na Câmara Municipal. O evento contou com as presenças do presidente estadual da legenda, Joselício Júnior, o Juninho; Sérgio Martins, diretor-executivo estadual do Sindicato dos Professores, além de representantes do Círculo Palmarino, Unidade Popular, do PT e filiados do partido na cidade. A presidente do Diretório Municipal do PSOL de Mogi, Inês Paz, companheira de Vânia Pereira na Apeoesp, destacou a importância da adesão da ativista. No geral, todos os pronunciamentos ressaltaram o trabalho de Vânia na defesa dos direitos dos trabalhadores da educação e sua atuação política em defesa da democracia. Ao discursar, logo após assinar a ficha de filiação ao partido, Vânia Pereira, que até então não estava vinculada a qualquer agremiação político-partidária, apontou para a importância da unidade dentro do partido “para enfrentar os desafios do difícil momento da história política do País”. O PSOL ainda discute sua estratégia para as futuras eleições municipais na cidade. E não decidiu, portanto, se irá lançar alguém para concorrer à Prefeitura. Mas a presença no encontro do virtual candidato ao Executivo, vereador Rodrigo Valverde (PT), é um sinal de que ele poderá buscar uma aliança com o PSOL para ampliar o seu arco de apoios. O maior desafio para o grupo será formar uma chapa de vereadores para tentar obter representatividade dentro da Câmara Municipal. Sem a possibilidade de coligações nas eleições proporcionais do próximo ano, o PSOL terá de buscar em seus próprios quadros os concorrentes ao Legislativo. Não será surpresa, portanto, se a recém-filiada, Vânia Pereira, seja uma das encabeçadoras da futura chapa de candidatos à Câmara.

É sábado!

Será no próximo sábado, a partir do meio-dia, no Restaurante Caipirado, na avenida Francisco Rodrigues Filho, mais um encontro de confraternização entre antigos colegas do Washington Luís. Inicialmente voltado apenas para os ex-integrantes da fanfarra, o evento, que está se tornando tradicional, atualmente recebe também ex-alunos do colégio. Jônio Maciel dos Reis, o organizador, confia no sucesso de mais esta edição do evento.

Perdas

A notícia sobre o encerramento das atividades do Galpão Arthur Neto é mais uma grande perda para a cultura da cidade que já perdeu também, tempos atrás, o Casarão da Mariquinha. Ambos espaços eram iniciativas não governamentais, encabeçadas por pessoas da própria cidade, as quais abrigavam as mais diferentes manifestações de artistas locais e de outras plagas. Infelizmente, o réquiem não vem acompanhado de um pingo sequer de esperança para se manter vivas instituições como essas na cidade.

Supermercado

Até o final do próximo mês, o Grupo Pão de Açúcar estará inaugurando o segundo supermercado Compre Bem, em Mogi, na avenida São Paulo, no Socorro, onde funcionava uma unidade do Extra. Na reta final da reforma do prédio, a loja irá gerar 100 empregos, entre diretos e indiretos, e resultará de um investimento de R$ 5 milhões. O ponto comercializará 6 mil itens e terá ar-condicionado, wi-fi e caixas equipados para que os clientes paguem suas compras utilizando os aplicativos Apple Pay e Samsug Pay, que eliminam o cartão físico.

Alerta

Entrevistado em recente edição da revista Profissionais em Foco, órgão oficial da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Mogi, o veterano engenheiro Jamil Hallage, 93 anos – 68 deles dedicados à profissão –, foi questionado sobre o Plano Diretor, e se mostrou aberto às modificações que poderão advir, com um aviso oportuno: “O que não pode acontecer é a tal da ganância, da especulação, ou seja, a pessoa fazer algo por interesse próprio, por querer ganhar mais. Por isso, o técnico precisa ser honesto e privilegiar aqueles pontos que satisfaçam a coletividade, o social”.

Frase

Qualquer idiota consegue ser jovem. É preciso muito talento pra envelhecer.

Millôr Fernandes (1923-2012), desenhista, humorista, dramaturgo, escritor e jornalista brasileiro

Deixe seu comentário