CARTAS

Questão de bom senso

Muito bem coordenado pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, e bem assimilado não somente pelos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mas também pela maioria dos parlamentares, o Congresso, em regime de urgência, em votação remota e relâmpago, finalmente, em função ainda da alta propagação da Covid-19, aprovou o adiamento das eleições deste ano para eleger prefeitos, vices e vereadores, para dia15 (1º turno) e 29 de novembro (2º turno). Ou seja, o imprescindível diálogo republicano fez prevalecer o bom senso.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com


Deixe seu comentário