PRAZO

Receita Federal recebe 61 mil declarações do Imposto de Renda em Mogi

Em sete dias termina o prazo para a entrega do Imposto de Renda 2020. Os contribuintes têm até o dia 30 de junho para enviar a declaração. Até as 23h59 da segunda-feira, a Receita Federal havia recebido 66.131 mil declarações, que representam 71% das 93.192 esperadas para este ano, com o exercício de 2019. No ano passado, foram enviados 89.339.

A Receita Federal alerta para que os contribuintes não deixem a entrega para última hora. Se perderem o prazo, estarão sujeitos ao pagamento de uma multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

A declaração do imposto de renda é obrigatória este ano para quem recebeu rendimentos tributáveis, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70; ou recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00.

Na atividade rural, aquele que obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 142.798,50; teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2019, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00. Para quem estava fora do Brasil e passou à condição de residente no país em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro de 2019.

Os números de contribuintes que caíram na malha fina ficarão disponíveis em dezembro e são extraídos por Delegacia da Receita Federal (e não por município). Mogi das Cruzes faz parte da jurisdição da Delegacia da Receita Federal em São José dos Campos. A unidade registrou 8.651 contribuintes em malha fiscal em dezembro de 2019, após o término do processamento das declarações do IRPF 2019. Esse número equivale a 2,11% do total de 410.301 declarações entregues na época.

Mudanças

Com a pandemia do novo coronavírus, o prazo para apresentação da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física foi adiado do dia 30 de abril para o dia 30 de junho de 2020 e a exigência de se informar o número constante no recibo de entrega da última declaração de ajuste anual foi retirada.

Para os contribuintes que já entregaram a declaração, a Receita Federal atualizou a versão do Programa gerador da Declaração (PGD) e assim é possível a emissão de novo Darf. No caso daqueles que já agendaram o pagamento das cotas a Receita Federal aceitará o débito, de acordo com os novos prazos de vencimento.


Deixe seu comentário