Rede de Combate ao Câncer esclarece nota

A coluna publica carta enviada pelas presidente e vice-presidente da Rede de Combate ao Câncer Guiomar Pinheiro Franco, Diorema Paschoariello César e Maria Patrícia Alabarce, respectivamente: “Com respeito à nota publicada em sua coluna em 8 de junho próximo passado, a Rede de Combate ao Câncer Guiomar Pinheiro Franco vem por meio desta esclarecer: qualquer instituição beneficente que receba ou se candidate a receber verbas públicas tem por obrigação o cumprimento de normas e requisitos. Assim nos foi pedida a inscrição no Cebas. Isto se reporta a 2013. Assim o fizemos. Porém, logo depois veio uma contraordem, já que a instituição não se enquadrava na dita subvenção. O processo foi deixado de lado (a este fato refere-se sua nota). Este ano, com muito orgulho, completamos 55 anos de serviços prestados a pacientes carentes, portadores de câncer. Nossa instituição nasceu do sonho de Dona Carmem Prudente, viveu da garra de Dona Guiomar e até hoje suas voluntárias atuam em prol dos menos favorecidos, sempre atendendo a todas as exigências necessárias para tanto. Sinceramente, sua nota nos causou estranheza. Somo a única instituição totalmente voluntária de nossa região. Todas as auditorias que sofremos atestam nossa probidade. Nossas contas estão em dia e nossos livros à disposição de quem queira. Somos honestos, aliás, muito honestos, e disso nos orgulhamos. A nota publicada dá a entender, entrelinhas, que algo não vai bem na instituição, o que não é verdade. Gostaríamos de convidá-lo a nos visitar, aliás a quem queira nos conhecer, a fim de ver como trabalhamos, de onde advém nossas verbas, que destino lhe damos e assim, quem sabe, se juntar a nós como nossos colaboradores na luta contra essa terrível doença. O que não podemos deixar é a falsa impressão de que não somos uma instituição séria. Contando com sua compreensão e apoio, cordialmente nos subscrevemos.”

Religião
O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a decisão que negou pedido do Ministério Público para remover placas das ruas de Sorocaba, no Interior de São Paulo, onde se lia “Sorocaba é do Senhor Jesus Cristo”, sob alegação de que tal inscrição violaria princípios constitucionais da liberdade e crença e do Estado laico. O TJ não aceitou, alegando a tradição cristã do povo. Mesmo argumento que Mogi usou para se defender de uma ação judicial que tentou condenar, sem sucesso, a Prefeitura por haver instalado um altar da padroeira, Santana, em seu interior.

Blá, blá, blá
Enquanto a sucessão municipal caminha na base do “devagar, quase parando”, o que não faltam são factóides, vindos de todos os lados, sobre supostos candidatos e candidaturas. Vale tudo para se manter em evidência, pelo menos até as convenções, quando os políticos terão de assumir as verdadeiras metas e correr atrás do eleitorado pelos sonhados votos. Aí a boataria termina de vez e tudo fica sério de vez.

Casando e…
A partir de 7 de julho próximo, aqueles que vão se casar na Região terão à disposição uma ajuda decisiva: o site “Casar & Arrasar”, que atuará como guia de fornecedores e prestadores de serviços para casamentos, resolvendo a dificuldade de se encontrar tais ofertas na Cidade.

…arrasando
A jornalista Sabrina Pacca e a gestora de RH, Andréa Caporali, se associaram e prometem unir, num portal, empresas que produzem de bolos a vestidos, promovem locações de espaços, carros, flores, música e afins para o “grande dia”. O portal www.casarearrasar.com.br entra no ar em julho, mas a captação de fornecedores já começou pelo telefone 2610-1288, ou pelo e-mail contato@casarearrasar.com.br.

Cotidiano

ABANDONO  Mais uma carcaça de veículo foi deixada junto a uma estrada de Mogi; a da foto está na Estrada da Volta Fria, próximo ao antigo Lixão. (Foto: Edson Martins)
ABANDONO Mais uma carcaça de veículo foi deixada junto a uma estrada de Mogi; a da foto está na Estrada da Volta Fria, próximo ao antigo Lixão. (Foto: Edson Martins)

Frase
Cadê Tia Eron para resolver o problema que os homens aqui não conseguem resolver? Já que é pra resolver, pra decidir, eu vou resolver. Ninguém manda nessa nega aqui!
Deputada Tia Eron (PRB-BA), ao votar no Conselho de Ética da Câmara pela cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ)


Deixe seu comentário