Refinaria de drogas é achada no Caputera

Policiais do Sig apreenderam grande quantidade de maconha, cocaína e frascos de lança-perfume.

Grande quantidade de maconha, cocaína e frascos de lança-perfume foi apreendida, na tarde de ontem (20), por policiais civis do Sig (Setor de Investigações Gerais). Nas buscas ao apartamento 42, no Bloco 4, do Condomínio Mogi Moderno, localizado na Rua Acre, 64, no Bairro do Caputera, as equipes encontraram a refinaria de entorpecentes, logo depois da prisão do gerente do tráfico identificado como Tiago Mota da Silva, de 22 anos. Conhecido como “Boy”, ele disse a O Diário que já cumpriu pena de três anos e 10 meses por roubar um veículo na zona leste de São Paulo.

No ano passado, depois de passar por vários presídios, foi solto em Guarulhos. Explicou que “vim para Mogi a convite do meu patrão Felipe, em setembro do ano passado, e comecei a gerenciar o tráfico, cuidando de embalar os entorpecentes e distribuí-los nas biqueiras”.

De acordo com  Tiago Mota, “eu estava até pensando em largar essa vida”. No começo da noite, os policiais detiveram o patrão Felipe dos Santos Silva, de 26 anos, em São Paulo, e ainda o seu comparsa Ronaldo Ramos de Araújo, o “Cicleop”, de 25 anos. “Ele saiu de Mogi e foi avisar Felipe que a Polícia  descobriu o laboratório”, disse o investigador chefe Celso Mauro. O delegado Marco Antônio da Silva, titular do SIG/Garra, ressaltou que além do tráfico, Tiago está envolvido em roubos e furtos praticados em sítios e no comércio mogiano. Os três acusados foram autuados em flagrante por tráfico.

Os criminosos seriam membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), mas eles negam. “Agora, terei que passar por tudo que já passei na prisão. Não aconselho ninguém a entrar no mundo do crime”. A namorada dele também foi levada à sede do SIG, porém foi liberada. (Laércio Ribeiro)


Deixe seu comentário