Representação por homenagem a Santana é assunto na “Evangelizai”


A representação da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) junto ao Ministério Público pelo fato de a Prefeitura haver instalado em sua sede um altar em homenagem a Santana, no período que antecedeu à festa da Padroeira, foi assunto tratado durante a “Evangelizai – Festa Diocesana”, realizada neste final de semana, no Mogilar. Na missa da manhã de domingo, diante de um grande público, o prefeito de Mogi, Marco Bertaiolli (PSD) convidado pelo bispo, falou sobre o apoio da Prefeitura ao evento e aproveitou para criticar a representação da Atea contra a Prefeitura, revelada por este jornal naquele dia. “Por uma questão de tradição – e não pelo fato de o prefeito do momento ser católico –, a Prefeitura de Mogi recebe um altar do Divino, antes do início da festa anual, assim como a imagem de Santana, em homenagem à padroeira da Cidade”, disse o prefeito, antes de classificar a representação como “um exemplo da intolerância” que pode resultar num processo contra ele e o vice, Cuco Pereira (PSDB), também presente ao encontro. “Isto é o ápice de intolerância neste Brasil, com a qual não podemos concordar, de forma alguma”. E, por fim, assegurou: “Enquanto eu for prefeito de Mogi e o Cuco for o vice, podem nos processar à vontade, porque a imagem de Nossa Senhora Aparecida estará na Prefeitura”, afirmou Bertaiolli, numa referência à imagem que está junto a seu gabinete, após a retirada da Santana, após a festa da padroeira. Ao retomar o comando da solenidade, o bispo dom Pedro Luiz Stringhini disse que iria tratar da questão da intolerância durante a Homilia. “Mas depois do que o prefeito falou, a Homilia está feita, pois esta mensagem é a principal do dia de hoje, do respeito, da liberdade”. E prosseguiu: “Quando se trata da expressão da liberdade religiosa, com uma imagem, um símbolo que é tão caro ao nosso povo, aí vem processo sobre o prefeito e a Prefeitura. Então minha segunda palavra é de solidariedade. Eu quero expressar e que todos expressássemos esta solidariedade dizendo que o prefeito é muito corajoso e que não vai esmorecer por causa disso”, afirmou o bispo, pedindo uma salva de palmas.

COTIDIANO

FRASE

Precisamos voltar a frequentar nossas praças e a música é uma forma pacífica de se fazer isso.

Olimpio Ferreira Gomes, o Pico, músico e artesão do Mogilar, na Entrevista de Domingo