DEBATE

Reunião discute o Orçamento Estadual 2020 na Câmara de Mogi

AÇÃO Políticos e representantes da sociedade se reuniram ontem. (Foto: Eisner Soares)

A ordem de despejo a 495 famílias de Jundiapeba, sob a rede de transmissão da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep), foi o assunto mais comentado da primeira audiência pública para debater o Orçamento Estadual 2020, presidida pelo deputado estadual Estevam Galvão (DEM), na manhã de ontem. O encontro realizado na Câmara de Mogi deu espaço às reivindicações de políticos e representantes da sociedade civil.

Representando os moradores do distrito, Rosângela Pinheiro afirmou que entre as 2.560 pessoas que perderiam suas casas, 360 crianças são crianças. “Jundiapeba é uma das entradas para Mogi e ainda é um lugar muito marginalizado. É uma ocupação de 37 anos, que sempre sofreu com o descaso do município. É uma situação precária, porque nós nunca fomos assistidos em nada e agora a Prefeitura continua sem nos oferecer nada. Então, precisamos que, pelo menos, o Estado nos apoie”, reivindicou.

O vereador Rodrigo Valverde (PT) reforçou a importância de incluir a questão no orçamento do Estado, para que o juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública de Mogi das Cruzes, Bruno Machado Miano, veja uma possível solução para o caso e suspenda o processo. Para o parlamentar, outras medidas poderiam ser adotadas, como a compensação ambiental para moradias que estão em área de preservação ou adotação de medidas de segurança em locais que possam apresentar riscos aos moradores.

“No início do mês passado, o juiz pediu mais 30 dias para analisar o caso, mas ele precisa de uma solução, algo que poderia ser debatido entre os moradores, a Prefeitura e a Cteep. Essas famílias vivem hoje o nosso maior problema social e se nada for feito, o juiz vai acabar dando a canetada final. Por isso a importância que essa verba seja direcionada”, reforçou o vereador Iduigues Ferreira Martins (PT).

Ainda na audiência pública, outros assuntos foram levantados. O vereador Protássio Ribeiro Nogueira (PSD) falou sobre o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, que funciona hoje em um único pavimento. Segundo o parlamentar, a unidade de saúde foi construída com um projeto de sete andares, mas somente o primeiro foi finalizado. Ele acredita, então, que a construção de, pelo menos, mais um piso já colaboraria com todo o Alto Tietê.

Outra reivindicação feita pelos representantes da Câmara, desta vez por Mauro Araújo (MDB), foi a construção de uma alça de acesso da rodovia Ayrton Senna para o Taboão.

Deixe seu comentário