DEMISSÃO

Reunião na Valtra discute situação de ex-funcionários

Integrantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes se reunirão hoje, às 9 horas, com representantes da Valtra, na sede da empresa, para apresentar reivindicações e negociar um pacote paliativo em busca de amenizar o impacto das demissões dos 69 funcionários ocorrida essa semana, além de buscar maior estabilidade para os que permanecem no trabalho.

Aqueles que foram demitidos devem se reunir a partir das 8h30 em frente ao portão da empresa para aguardar os resultados da reunião. Segundo Davi Martins de Carvalho, vice-presidente do sindicato, ainda não há uma proposta definida para ser apresentada, porém “os envolvidos vão buscar o acordo mais vantajoso e justo”.

Para os colaboradores dispensados, o sindicato solicita seis meses de assistência médica e cartão cesta básica, quatro salários nominais e o pagamento de todas as verbas rescisórias. Os representantes também solicitam seis meses de estabilidade para os que permanecem no cargo.

Em nota enviada ontem a O Diário, o grupo AGCO, ao qual a Valtra pertence, se posicionou sobre o assunto e comunicou que realizou na unidade de Mogi das Cruzes uma reestruturação do seu quadro funcional.

“A AGCO mantém sua atuação de acordo com as melhores práticas de gestão e reconhece a importância dos seus colaboradores para a companhia, e o desenvolvimento agrícola do país. Neste sentido, os profissionais desligados contarão com todos os benefícios previstos em lei, além de todo suporte necessário, dentro de um processo de demissão responsável”, destaca o grupo.