RETRATOS

‘Revela Mogi’ exibe as belezas da Cidade

Público tem a oportunidade de conferir as 30 fotos, que mostram cenários variados, imagens do cotidiano, belezas naturais e prédios históricos. (Foto: Elton Ishikawa)
Público tem a oportunidade de conferir as 30 fotos, que mostram cenários variados, imagens do cotidiano, belezas naturais e prédios históricos. (Foto: Elton Ishikawa)

Os 30 cliques premiados nas diferentes categorias do 7º Prêmio ‘Revela Mogi’ podem ser conferidos no Centro Cultural de Mogi das Cruzes até depois de amanhã. Como sugere o próprio nome da exposição fotográfica, o objetivo da mostra é revelar as belezas de Mogi das Cruzes. As imagens são variadas e registram de animais a natureza passando por prédios históricos e situações do cotidiano.

Ao todo, o concurso teve 264 fotos inscritas, enviadas por 92 participantes não só de Mogi, mas também de Suzano, São José do Rio Preto, Santo André e São Paulo. E várias dessas fotos passam a mesma mensagem: há muito para ser visto na Cidade.

No Centro Cultural estão em evidência paisagens e referências mogianas, como a Catedral de Santana e o centro histórico, além de festas religiosas e até mesmo os jogadores do Mogi Basquete.

As imagens encantam ao revelar Mogi como destino turístico, como em “O Dançante”, que mostra a congada da última Festa do Divino, e garantiu à Danilo Siqueira Duvilierz, 35, o prêmio de melhor fotografia mogiana.

Outra fotografia que fez sucesso é o de Eder Fábio Odorize Veiga, 36, que registrou em “Memória” um fogão à lenha simples, daqueles de antigamente, e foi laureado com o 1º lugar da categoria profissional. “Esse cenário diz muito a respeito da memória dos meus pais e avós, que me contavam casos à beira do fogão de lenha. Me sinto honrado com a premiação, pois sei dos nomes que participaram, e qualidade profissional deles”, disse o ganhador do principal prêmio.

E não foram só fotógrafos experientes que tiveram seus trabalhos reconhecidos pelo concurso. Brenda Giulia Capobianco, de 15 anos, ficou em 1º lugar na categoria Jovem, com um clique feito há 7 anos, que mostra dois passarinhos no ninho. “Pretendo trabalhar com artes, então fico muito feliz de ser reconhecida neste tipo de competição”. Também faz sorrir a foto de Sara Fernandes da Costa, que venceu a categoria amadora com “O Salto”, que eternizou o pulo de um menino em direção a uma bola de sabão.

As fotos, aliás, provocam sensações em pessoas de todas as idades. O aposentado Jorge Ribeiro de Alvarenga, 70, diz que “há muita coisa boa para ser vista em Mogi” e que exposições como essa são “um incentivo muito bom e permitem conhecermos os talentos locais”.

Quem concorda com ele é o grupo formado pelos amigos Julia Correa, Sarah Kashima, Alex Alves e Marcos Machado, todos estudantes, entre 13 e 15 anos. “Adoramos as fotos. São muito bonitas, e revelam a cultura e as tradições de Mogi, além de estimular a criatividade e incentivar os jovens a se tornarem fotógrafos”, afirmam.