Saiu faísca na reunião da EDP. (Entre vereadores)

 
A temperatura subiu muitos graus acima da normalidade, ontem, durante a reunião para tratar da transferência do parque de iluminação da Cidade da EDP para a Prefeitura Municipal de Mogi. Ao contrário do que se poderia esperar, o bate-boca não envolveu representantes da empresa ou do Município, mas dois vereadores que participavam do encontro. Na condição de presidente da Comissão Permanente de Direito do Consumidor do Legislativo, Mauro Araújo (PMDB) comandava a audiência, liberando a palavra para um ou outro vereador que também tomava parte nas discussões. À medida  que o assunto foi ficando  mais polêmico, houve um instante em que o vereador Carlos Evaristo (PSD) fez uma pergunta diretamente ao secretário Claudio de Faria Rodrigues, de Obras, que abordava o início das atividades da empresa contratada pela Prefeitura para gerenciar a questão da iluminação. O questionamento aconteceu sem passar pelo presidente. Foi o que bastou para que Araújo lhe chamasse duramente a atenção por não ter respeitado a hierarquia do encontro. “O vereador tem que me respeitar quando eu estiver aqui e pedir a palavra” advertiu o presidente, num tom acima do normal. Evaristo não gostou nem um pouco, e retrucou no mesmo nível: “Não faz sentido eu ficar aqui, se não posso questionar o secretário”, disse ele, ameaçando se levantar da cadeira e sair da sala. Araújo tentou explicar sua surpreendente interferência alegando que aquela era uma audiência que estava sendo gravada e que, portanto, era necessário um mínimo de ordenamento nas intervenções. “Você tem que falar no microfone; você não pode sair falando”. A reunião seguiu, mas os dois contendores ainda bateram boca, num tom mais ameno, por mais alguns longos minutos. O clima de mal estar, porém, durou até o final do encontro, quando Araújo e Evaristo voltaram à cena, tentando pôr panos quentes na história. Aparentando estar tudo contornado, um deles chegou a dizer: “Nós somos irmãos e brigamos como irmãos”. Só que o estrago já havia sido feito.

O artista plástico Márcio Fernandes mostra seus dotes de pintor, durante a feira noturna da última sexta-feira, no Varejão do Mogilar / Foto: Eisner Soares
O artista plástico Márcio Fernandes mostra seus dotes de pintor, durante a feira noturna da última sexta-feira, no Varejão do Mogilar / Foto: Eisner Soares

 

FRASE

Eu sei que tem brasileiros que estão sofrendo. Por isso é que eu me comprometo a trabalhar diuturna e noturnamente.

Dilma Rousseff, do PT, presidente da República, durante discurso sobre a crise, em Boa Vista, na entrega de casas populares