CARTAS

Saneamento básico

Finalmente, e com atraso de décadas, o presidente Jair Bolsonaro acaba de sancionar o marco legal do saneamento básico. Graças ao oportuno protagonismo que hoje impera no Congresso, esse projeto foi aprovado, e, agora sancionado (com 11 vetos) pelo Planalto. E poderá pagar uma dívida cruel, como a da falta de saneamento básico para quase 50% da população. E que, ao longo dos anos, milhares de brasileiros faleceram e muitos ainda adoecem e vão a óbito com essa perversa falta de saneamento básico. O que se espera, é que esse programa sanitário seja urgentemente executado e não fique adormecido nas gavetas do Planalto, dos governadores e prefeitos dos 5.568 municípios. E que essas empresas estatais sejam concedidas para iniciativa privada. Já que, além de salvar vidas, os investimentos previstos para universalizar os serviços de saneamento, devem consumir até R$ 700 bilhões, em 10 anos, e ainda criar milhões de empregos em todo o País. Em tempos de pandemia, essa é uma ótima notícia.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com


Deixe seu comentário