ARTIGO

São Paulo contra o coronavírus

João Doria

A pandemia do novo coronavírus traz consequências imediatas para a saúde, a economia e o comportamento da sociedade. Em tempos excepcionais, cabe à administração pública, serviços de saúde e autoridades econômicas a responsabilidade de enfrentar o desafio com ações baseadas em dados técnicos e científicos, aliando solidariedade, serenidade e dedicação.

Em São Paulo, tomamos medidas iniciais ainda em janeiro, quando não havia nenhum caso registrado no Brasil. Criamos um Centro de Contingência coordenado pelo médico infectologista David Uip.

Iniciamos uma campanha de prevenção em rádios, TVs e na internet. Fizemos parceria com as companhias aéreas para informar quem chega ou parte dos aeroportos de São Paulo. Firmamos acordo com a Uber para orientar milhares de motoristas do aplicativo. E também veiculamos campanha com operadoras de telefonia para enviar mensagens educativas a milhões de pessoas.

Definimos hospitais para atender e isolar casos urgentes. O Instituto Butantan acelerou a produção de 75 milhões de doses de vacina antigripe – medida que, por exclusão, auxilia médicos a diagnosticar com mais precisão a Covid-19. A Secretaria de Saúde mobilizou profissionais para estabelecer protocolos contra o coronavírus. São Paulo participou dos trabalhos nacionais com a equipe do Ministério da Saúde.

Suspendemos aulas nas escolas estaduais; definimos o teletrabalho para servidores com mais de 60 anos; determinamos o fechamento de museus, bibliotecas, teatros e centros culturais; cancelamos eventos públicos; adiamos as férias dos profissionais de Saúde e fechamos os 153 Centros de Convivência do Idoso.

Também estamos preparando mil novos leitos de UTI para atender pacientes em estado grave, incluindo a rede privada. Vamos adquirir 200 aparelhos de ventilação mecânica – indispensáveis para tratamento de casos extremos. E estamos comprando 20 mil kits para diagnóstico, além de equipamentos de proteção para médicos e enfermeiros.

Lançamos medidas para reduzir o impacto econômico decorrente da pandemia. Oferecemos R$ 200 milhões em crédito empresarial subsidiado pela Desenvolve SP. E no Banco do Povo, são R$ 25 milhões em condições ainda mais vantajosas para micro e pequenos empreendedores.

Governos e cidadãos devem agir juntos, adotando medidas básicas de prevenção e precaução. Planejamento, trabalho, dedicação e solidariedade se somam a informações, ciência, tecnologia e competência de profissionais. Com eficiência e sem precipitações. Esse é o esforço de São Paulo contra a pandemia.

João Doria é governador do Estado de São Paulo


Deixe seu comentário