EM VISITA A MOGI

Secretário de Estado de Transportes promete atacar causas de deslizamentos na Mogi-Bertioga

João Octaviano Machado neto se comprometeu a apresentar neste mês um plano de melhorias para acessos de Mogi. (Foto: Henrique Campos)
João Octaviano Machado neto se comprometeu a apresentar neste mês um plano de melhorias para acessos de Mogi. (Foto: Henrique Campos)

O secretário de Estado de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, se comprometeu em apresentar até o final deste mês um plano de obras para melhorar as condições do complexo viário de Mogi das Cruzes. Ele anunciou a elaboração do projeto de obras para pavimentação da Estrada da Volta Fria e reconstrução da ponte sobre o Rio Tietê, em Jundiapeba. Também prometeu realizar estudos para resolver os problemas de queda de barreiras na Rodovia Mogi-Bertioga e a retomada das obras de duplicação da Mogi-Dutra.

As questões foram discutidas com o secretário durante sua visita a Mogi das Cruzes, na manhã desta sexta-feira, para conhecer a Região, verificar de perto os problemas e avaliar as demandas dos políticos do Alto Tietê, que há algumas décadas insistem na necessidade das obras.

Acompanhado do superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Paulo César Tagliavini, Machado Neto foi recepcionado pelo deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), pelo prefeito Marcus Melo (PSDB), deputado estadual Estevam Galvão (DEM), vereadores, entre outras lideranças.

Ele teve a chance de trafegar pelo trecho tortuoso da estrada, enfrentar os trancos e sacolejos do carro para transpor buracos e lama, passar por imensas poças formadas pelas águas das chuvas e sentir na pele o drama dos moradores que precisam atravessar diariamente uma ponte em estado muito precário. Depois dessa experiência, o secretário disse que entendeu a necessidade de realizar as obras de melhorias na via e prometeu, para este mês, a apresentação de estudo, com a definição de um plano de obras, investimentos e cronograma de execução.

“Não tem cabimento um percurso como esse, e ainda desembocar em uma ponte que é um fator de restrição imensa para a região. É algo que a gente vai ter quer enfrentar com toda urgência porque uma situação como essa exige. É óbvio que isso aqui precisa ser prioridade, porque cria uma área de desenvolvimento importante. É uma ligação fundamental até mesmo para retirar o trânsito urbano e evitar uma série de transtornos”, observou.

De acordo com ele, a Pasta já tem estudos elaborados que serão atualizados para elaboração de um plano de obras. “O DER vai nos trazer uma posição, tanto da questão da obra em si como da questão orçamentária. Nesse prazo, seguramente até o final de fevereiro, teremos uma posição do que vamos fazer. E tendo isso organizado aqui, vamos imediatamente iniciar essas obras”, declarou.

A via possui 7,5 quilômetros e liga a Perimetral à Avenida Guilherme Giorgi, em Jundiapeba. A construção de uma nova ponte sobre o Rio Tietê substituiria a atual, que é de madeira e permite apenas a passagem de um veículo por vez.

O estudo envolve ainda a duplicação da Estrada do Pavan, que faz a ligação entre a Mogi-Dutra e a Perimetral, sentido Volta Fria.

Barreiras na estrada

Durante a visita a Mogi, o secretário de Estado de Transportes e Logística, João Octaviano Machado Neto, informou que o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) deverá concluir em breve os  estudos que vão traçar o plano de obras para tentar acabar definitivamente com os problemas de queda de barreiras na Rodovia Mogi-Bertioga. O projeto está sendo elaborado com acompanhamento do Instituto de Geologia (IG) e do Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT).

“Hoje estamos indo nessa condição: escorregou faz a contenção, escorregou faz a contenção. O que pedi ao DER é uma coisa mais objetiva e permanente para que possamos ter outras alternativas para conviver com uma área instável. Esse estudo está sendo feito. Agora estamos avaliando as alternativas, do ponto de vista de engenharia, sobre como fazer ações mais permanentes para garantir que as pessoas que estão transitando na estrada não corram risco de um escorregamento na rodovia”, explicou Machado Neto.

O secretário alega que o problema é mais complexo porque envolve questões ambientais, que impõem  limitações para a execução das obras. Ele esclarece que todas as características da via estão sendo avaliadas pelos institutos e que as análises mostram uma área muito instável, que precisa realmente de um tratamento.

O assunto, segundo ele, foi tema de discussão durante reunião realizada anteontem entre técnicos da  secretaria e do DER, com a participação do vice-governador Rodrigo Garcia, que está com a incumbência de coordenar as prioridades do governo.

“O vice-governador pediu para que Secretaria hierarquizasse as prioridades, e entre elas está a  Mogi-Bertioga. O superintendente do DER, Paulo Tagliavini, levou ao Rodrigo Garcia uma visão do que estamos imaginando aqui para a rodovia. Vamos discutir o projeto e depois fazer uma reunião com os prefeitos da Região para que a gente possa apresentar qual é a nossa visão de uma ação mais permanente para atacar a causa”, completa.

O atual governo não descarta a possibilidade de privatizar a rodovia, porém, pretende antes estudar a viabilidade desse modelo e a questão do desempenho de uma estrada concessionada. “O DER vai discutir isso com a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), e avaliar. Por enquanto estamos em uma fase muito inicial de estudos. A grande preocupação agora é uma ação imediata em termos dos problemas de contenção de encostas”, informou.

Políticos apostam em melhorias
A visita do secretário de Estado de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, a Mogi e a disposição que ele demonstrou em realizar as obras de melhorias do complexo viário do Município causaram boa impressão aos políticos da Cidade, que depois de mais de uma década de espera, acreditam que serão atendidos em suas demandas. A duplicação da Estrada do Pavan, pavimentação da Volta Fria, reconstrução da ponte sobre o Rio Tietê, as obras na Mogi-Bertioga e o acesso ao Taboão são demandas prioritárias para a Administração Municipal.

Esses pedidos de melhorias foram feito tanto pelo atual prefeito, Marcus Melo (PSDB), como o deputado federal e ex-prefeito Marco Bertaiolli (PSD), que foi quem convidou o secretário para visitar Mogi a fim de que ele pudesse verificar in loco os problemas.

De acordo com Bertaiolli, depois de ter avaliado a situação e importância das obras de melhorias do complexo viário para a cidade, o secretário se comprometeu em concluir os estudos até o final do mês, para depois convocar os representantes de Mogi e Região para uma nova reunião a fim de definir o plano e prazos para a execução.

O deputado, que se considera “embaixador da Região para apresentar as demandas junto ao Governo do Estado”, disse que está confiante no trabalho e disposição do governador João Doria (PSDB) em realizar essas obras. “O secretário teve a oportunidade de conhecer a realidade de Mogi e avaliar a situação. Ele entendeu a necessidade de melhorar esse acesso, que começa na Mogi-Dutra, segue pela Estrada da Volta Fria, que faz ligação para a Avenida das Orquídeas e Suzano. Trata-se de uma importante elo de desenvolvimento para toda a Região”, reforça.

O prefeito Marcus Melo (PSDB) também reforçou a necessidade dos projetos para o desenvolvimento da cidade e acredita que a vinda do secretário a Mogi, especialmente depois do período de chuvas, foi importante para que ele pudesse avaliar a urgência da situação. “Ele entendeu a nossa dificuldade e viu a importância dessa estrada para a Região. A Prefeitura vem realizando a manutenção da via com máquinas recentemente adquiridas e vamos continuar trabalhando para que seja pavimentada e uma nova ponte seja construída”, disse Melo.

Na ocasião, o secretário recebeu ainda representantes da Associação Gestora do Distrito Industrial do Taboão (Agestab) o pedido para construção de um acesso da Rodovia Ayrton Senna ao local e se comprometeu em avaliar a possibilidade.

Durante a vinda do secretário à Região, que incluiu visita a Suzano e Poá, o presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), Rodrigo Ashiuchi (PR), prefeito de Suzano, reforçou o pedido para implantação da alça de saída do Trecho Leste do Rodoanel na SP-66.

Acompanharam a visita, o presidente da Câmara de Mogi, Sadao Sakai (PR), os vereadores Antonio Lino (PSD), Edson Santos (PSD), José Francimário Vieira de Macedo, o Farofa (PR), e Marcos Furlan (DEM), além dos secretários municipais.