Sentra Unique reúne mais requinte

Sentra Unique se destaca por oferecer acabamento interno em couro bege, rodas exclusivas de 17 polegadas, além de outros equipamentos. Motor continua sendo o 2.0 de 140 cv / Fotos: Jorge Rodrigues Jorge

O mercado automotivo se comporta de maneira distinta, dependendo da faixa de preço e segmento. Entre os carros de entrada, as versões mais procuradas normalmente são as mais baratas. Já em modelos mais caros, como os sedãs médios, por exemplo, o maior mix normalmente fica com as configurações de topo, que entregam mais conforto, segurança e tecnologia, características levadas em conta pelo público desta categoria. Daí a iniciativa da Nissan de incrementar a linha 2016 do Sentra com a configuração Unique. A versão de topo de linha agrega mudanças estéticas e de equipamento ao modelo para entregar certa exclusividade e relação custo/benefício mais atraente.

O Sentra Unique existiu em 2012, como série especial, ainda na geração anterior do sedã. Para incorporar mais requinte à antiga versão de topo, a SL, o acabamento interior e os bancos de couro são em tom bege claro. O nome “Unique” aparece iluminado nas soleiras das portas, e frisos laterais na base das portas, na mesma cor da carroceria, também são inseridos. Além disso, os tapetes e rodas esportivas têm design exclusivo, há alarme volumétrico e o teto solar, opcional na configuração de base, passa a ser de série. O logotipo “Unique” ainda aparece atrás, em letras cromadas, na tampa do porta-malas. O preço total é de R$ 88.490, ou seja, são R$ 3.500 a mais que os R$ 84.990 exigidos pelo Sentra SL.

Esses itens se juntam aos “mimos” já presentes na configuração SL: chave presencial, computador de bordo, volante multifuncional em couro, direção elétrica, faróis de neblina, trio elétrico, ar-condicionado automático e digital de duas zonas, controle de cruzeiro, controle de tração e estabilidade, seis airbags, sensor crepuscular, retrovisores externos rebatíveis eletricamente, central multimídia com tela de 5,8 polegadas com CD, MP3, Bluetooth, entrada USB, navegador GPS e câmara de ré.

O motor é o mesmo presente em todas as configurações do sedã médio: 2.0 litros de 140 cv a 5.100 rpm e 20 kgfm de torque a 4.800 giros. Na Unique, ele trabalha sempre junto a um câmbio CVT. Segundo a marca nipônica, o conjunto leva o sedã de zero a 100 km/h em 10,2 segundos. Já a velocidade máxima é de 186 km/h.

A sétima geração do Sentra chegou em outubro de 2013 ao Brasil, pouco depois de ter sido apresentada no mercado norte-americano. Neste ano, com a linha 2016, o modelo ganhou os sistemas de controle de estabilidade e tração, de série a partir da versão SV, e a central multimídia Nissan Connect, apenas disponível para as variantes SL e Unique. Trata-se do sistema de entretenimento e som já utilizado nos compactos March e Versa, fabricados no Brasil. Ele se comunica com smartphones para acessar redes sociais, como o Facebook, e promove uma interação inclusive com o navegador GPS do veículo, achando facilmente o itinerário para chegar a algum evento confirmado no aplicativo, por exemplo. Um jeito de modernizar o carro, que tem um visual um tanto sóbrio, e torná-lo atraente a quem valoriza a conectividade.(Márcio Maio/AutoPress)

PONTO A PONTO

Desempenho – O motor 2.0 litros não impressiona no Nissan Sentra, mas também não dá para dizer que faz feio. As saídas de sinal são feitas com certa facilidade, mas a transmissão continuamente variável prioriza o conforto e a economia de combustível, o que afasta qualquer ímpeto de esportividade do trem de força. Trata-se de um veículo familiar e que se sai muito bem em uma direção mais pacata. Nota 7

Estabilidade – O Sentra sempre se mostrou equilibrado em trânsito, mesmo diante de uma sequência de curvas em velocidade mais elevada. A linha 2016 também passa a contar com controle eletrônico de estabilidade a partir da versão intermediária SV, o que aumenta a segurança dos ocupantes. Nota 8

Interatividade – Todos os comandos essenciais estão bem distribuídos e ao alcance das mãos do condutor, como os do ar-condicionado e do sistema de entretenimento. Na versão Unique, o navegador GPS é bem fácil de operar e a central multimídia ainda promove interação com redes sociais. Nota 9

Consumo – De acordo com os testes do InMetro, o Sentra SL registrou um consumo médio de 6,9 km/l na cidade e de 9,1 km/l na estrada com etanol e de 10,2 km/l na cidade e 12,9 km/l na estrada com gasolina. Estes números renderam nota “A” dentro de sua categoria e “C” no geral no programa de etiquetagem do InMetro.Nota 8

Conforto – O espaço para as pernas é amplo e cinco pessoas viajam até com certa folga, preferencialmente em trajetos mais curtos, já que o assento central traseiro é prejudicado pelo apoio de braço escamoteável. A suspensão é eficiente na hora de filtrar imperfeições do asfalto e o isolamento acústico também agrada, porém o barulho do motor invade o habitáculo sem cerimônias quando se “esgoela” o propulsor. Nota 8

Tecnologia – A Unique é a versão mais cara do Sentra, logo também é a que oferece mais comodidade aos passageiros. O acesso ao carro e a partida do motor são feitos via botão e há computador de bordo, controle de cruzeiro, central multimídia de 5,8 polegadas com GPS integrado e conexão com mídias sociais, airbags frontais, laterais e de cortina, teto solar, rodas de 17 polegadas e sensor de estacionamento com câmara de ré. Controle de estabilidade e tração são as principais novidades da linha 2016 e ampliam a segurança do modelo. Nota 8

Habitabilidade – É fácil encontrar a melhor posição para dirigir e todos os ajustes de volante e bancos são simples. Mas os porta-objetos não são tão fartos. Para guardar chaves, carteira ou celular, é preciso apelar para os bolsões das portas ou para o compartimento no apoia-braço dianteiro, que é pouco prático para esses tipos de objetos. O porta-malas tem capacidade para bons 503 litros. Nota 8

Acabamento – O habitáculo vem com um revestimento com materiais emborrachados e agradáveis ao toque em todos os pontos de contato com os passageiros. Na versão Unique, o painel é bicolor, com mistura de preto e creme. Os bancos e a alavanca do freio de mão são em bege, enquanto volante e manopla do câmbio são em couro preto. A ideia da Nissan foi refinar o modelo, mas a combinação pode não agradar a todos. Nota 8

Design – O Sentra tem linhas harmoniosas e em sintonia visual com a atual gama da marca, caracterizada pela avantajada grade dianteira cromada em formato de trapézio invertido. Há uma sobriedade nipônica no sedã que não arranca suspiros, mas também não decepciona. A configuração Unique ainda recebe rodas esportivas aro 17 com desenho exclusivo e friso lateral pintado na cor da carroceria e posicionado na base da porta. Nota 8

Custo/benefício – A Nissan pede R$ 88.490 pelo Sentra Unique. A versão topo do modelo é mais em conta que as mais caras de concorrentes como o Honda Civic, que sai a R$ 90.700 na variante EXR, e Toyota Corolla, que custa R$ 101.990 na configuração 2.0 Altis. Por R$ 89.900 a Ford vende o Focus sedã na versão Titanium 2.0, com 178 cv. Um Chevrolet Cruze 1.8 LTZ custa R$ 88.900, enquanto o Renault Fluence à altura vale R$ 84.990, mesmo preço do Sentra SL. Na Citroën, um C4 Lounge com motor 1.6 turbo de 173 cv custa R$ 89.490. O Sentra Unique até tem preço competitivo, mas é possível achar relação custo/benefício melhor. Nota 7

Total – O Nissan Sentra  Unique somou 79 pontos em 100 possíveis.


Deixe seu comentário