INFORMAÇÃO

Sinais de reaproximação entre Melo e Bertaiolli

Interlocutores já estão trabalhando forte, com vistas ao futuro pleito

Os bombeiros de plantão na política local têm trabalhado intensamente nos bastidores para buscar uma reaproximação entre o atual prefeito Marcus Melo (PSDB), e seu antecessor no cargo, o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), que estão distantes há algum tempo, por divergências político-partidárias-administrativas. A ação tem como referencial as eleições municipais do próximo e, em um cenário de conveniências, entra em cena uma terceira força política, o ex-deputado federal e principal articulador eleitoral do PL no Alto Tietê, Valdemar Costa Neto. Articuladores políticos chegaram à conclusão e estão tentando incutir nas cabeças de Melo e Bertaiolli que a manutenção desse estado de aparente beligerância entre eles acaba se configurando no chamado “jogo do perde-perde”, onde somente os opositores têm a ganhar com tal situação. E à medida que se aproxima o período de campanha eleitoral, isso vai se tornando cada dia mais evidente e angustiante, já que tal indisposição só tende a complicar a montagem de uma estratégia única e a formação de uma grande base, capazes de assegurar ao candidato do grupo – até agora, Marcus Melo é o propalado – a tranquilidade necessária para iniciar a procura de votos sem maiores sobressaltos. Nos últimos dias, as conversas têm se intensificado nesse sentido e, no centro desse triângulo está Romildo de Pinho Campello, o chefe de gabinete do prefeito. Por ser dirigente do PV e ter uma história pouco afeita ao radicalismo, Campello tem conseguido conversar tanto com os ex e atual prefeitos, como com PL e seus representantes locais. Uma dessas reuniões ocorreu no decorrer desta semana e dela participaram o presidente do PL, Tadeu Candelária e o deputado estadual do partido, Marcos Damásio. Pelo que se ouve nos bastidores, o consenso em torno de um armistício estaria próximo de ser alcançado, já que a convergência de interesses político-partidários costuma sempre falar mais alto em momentos como esses. Estaria faltando apenas o aparo das arestas finais, ou seja, a afinação definitiva para que a orquestra volte a tocar no mesmo tom. Isso ainda não aconteceu, mas estaria muito próximo de ocorrer. Os primeiros acordes poderão ser ouvidos a qualquer momento. Basta ficar atento a eles.

Lembranças

Um casual encontro, durante almoço, no Café Colonial, em São Paulo, aproximou o ex-secretário municipal de Saúde de Mogi, Téo Cusatis, e o ex-governador de São Paulo, médico Geraldo Alckmin (PSDB).A conversa rolou solta, na base das reminiscências, falando de Mogi e temas como avenida das Orquídeas, Hospital Municipal Waldemar Costa Filho, Hospital Luzia, entre outros assuntos. O diálogo entre os dois foi testemunhado pelo presidente da Intermédica, Irlau Machado.

Candidato

Não será surpresa, ao menos para a coluna, se o coronel Wagner Tadeu da Silva Prado vier a se afastar do comando local do CPAM-12, no próximo ano, para se dedicar à política. Fontes seguras garantem que ele é um dos nomes mais cotados para disputar a Prefeitura de Araraquara, no interior do Estado de São Paulo, com chances de se eleger.

Creche

A mogiana Demax Serviços e Comércio Ltda foi a vencedora da concorrência pública aberta pela Prefeitura para a construção de creche na rua Dr. José Oswaldo de Azevedo, na Vila São Sebastião. Valor global da obra: R$ 2.437.902,82.

Jundiapeba

A jornalista e ex-candidata a deputada Alessandra Shimomoto (PL), ativista do grupo Renova BR, está organizando um evento para o dia 5 de outubro, em Jundiapeba. Com a participação de voluntários será revitalizado o ponto utilizado pela ONG Jabuti Prema no distrito. “Iremos criar um espaço útil, pintando paredes, gramando, plantando flores e mudas, transformando o local em ambiente agradável para conversas e leitura ao ar livre, como parte do projeto “Renovar o Brasil”. Além de Mogi, mais 444 municípios receberão trabalhos do Renova BR, fundado pelo empresário Eduardo Mufarej e que tem o apoio de Luciano Huck para formação de novas lideranças públicas.

Frase

O uísque é uma cachaça metida a besta.

Apparício Fernando de Brinkerhoff Torelly, o Barão de Itararé (1895-1971), jornalista, escritor e humorista brasileiro

Deixe seu comentário