SITUAÇÃO

Sindicato dos Enfermeiros quer abrigo em hotéis para os profissionais durante a pandemia, em Mogi

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.
SAÚDE Um levantamento mostrou que 172 dos 402 enfermeiros que atuam em Mogi já testaram positivo para a Covid-19. (Foto: arquivo)

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo iria protocolar na tarde de ontem na Prefeitura de Mogi das Cruzes um ofício solicitando que a administração municipal ofereça abrigo em hotéis para os profissionais da categoria. O pedido vem após o a entidade realizar um levantamento que mostrou que 172 dos 402 enfermeiros que atuam na cidade já testaram positivo para a Covid-19.

Segundo o enfermeiro Rodrigo Romão, da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Oropó, Rodrigo Romão e diretor do sindicato da categoria com subsede de Mogi, os profissionais enfrentam além da pressão de trabalhar durante a pandemia, o medo de levar o vírus para os familiares.

“Uma enfermeira me ligou ontem chorando, porque trabalha em dois hospitais e tem pessoa idosa em casa. Está com muito medo de contaminar alguém. O momento é de tensão, apreensão, e o mínimo que essas pessoas precisam é de uma estrutura em que elas possam trabalhar sem outras preocupações. A gente não quer que isso seja uma obrigação, que todos precisem ir para um abrigo, mas que se ofereça àqueles que precisarem”, conta. Segundo Romão, na Capital, a taxa de infecção dos enfermeiros já chegou a 50%. Em relação ao que levou os profissionais a se infectarem em Mogi, Romão avalia que não tem faltado equipamentos de proteção. Ele acredita que, conforme estudos realizados na China mostraram, a infecção ocorre no momento da retirada dos EPIs. “A gente acaba, de forma involuntária, colocando a mão nos olhos, boca, e o poder de contágio deste vírus é muito alto”, destaca.

Nesta semana, em que se comemora o Dia Internacional Enfermeiro, Romão está distribuindo flores aos profissionais da cidade, com passagem em horários e dias diferentes pelas unidades de saúde. Uma forma de agradecer a quem está se dedicando na linha de frente do enfrentamento ao novo coronavírus.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que, até a tarde de ontem, não tinha recebido o ofício e que o mesmo será avaliado assim que chegar.

Até a ocasião havia 177 profissionais de saúde positivos para Covid-19 do total de 420 casos já confirmados, e que o número representava diferentes funções, como médicos, enfermeiros, técnicos, atendentes e até equipe administrativa.

“É fundamental ressaltar que a Prefeitura está garantindo todos os equipamentos de segurança indicados e necessários aos profissionais, além de amplo acesso às informações técnicas sobre cuidados que devem ser adotados dentro da rotina de trabalho”, destacou o texto.


Deixe seu comentário