ESPORTES

Sob pressão, Mogi Basquete encara o Botafogo nesta quinta-feira

NÚMEROS De volta ao time após quatro meses, Alexey fez 11 pontos e cinco assistências em 25 minutos na última partida do Mogi Basquete. (Foto: Antonio Penedo - Mogi Basquete)
NÚMEROS De volta ao time após quatro meses, Alexey fez 11 pontos e cinco assistências em 25 minutos na última partida do Mogi Basquete. (Foto: Antonio Penedo – Mogi Basquete)

O Mogi Basquete vai batalhar hoje para evitar os riscos da quarta derrota consecutiva e de ficar de fora do grupo dos quatro melhores colocados (G-4) da etapa de classificação da 12ª edição do Novo Basquete Brasil (NBB12). Em busca da recuperação, o time mogiano enfrenta o Botafogo, às 21 horas, em duelo programado para o ginásio municipal Hugo Ramos, no Mogilar. Na volta para a competição nacional, a equipe do técnico Guerrinha perdeu do Paulistano, por 94 a 83 (52 a 27 no primeiro tempo), anteontem à noite, diante dos seus torcedores.

Com o revés de anteontem, o Mogi ainda deixou o G-4 e caiu para a quinta colocação da primeira fase do campeonato. Os mogianos agora somam 15 vitórias em 23 partidas – 65,2% de aproveitamento.

O Mogi foi superado na tabela pelo Minas. O time mineiro possui a mesma campanha dos mogianos, mas estão à frente na classificação do NBB12, no quarto lugar, por ter maior vantagem de pontos no critério do confronto direto.

Para recuperar a posição e voltar a ocupar o G-4, o Mogi terá que vencer o Botafogo hoje e ainda torcer por derrota do Minas diante do vice-líder Franca, também nesta noite, no interior de São Paulo. Além de evitar o quarto revés seguido – antes do Paulistano os mogianos perderam do Flamengo e dos mineiros.

Mas o Botafogo está numa ótima sequência de cinco vitórias consecutivas (Brasília, Pato, Rio Claro, Pinheiros e São José) e vai tentar manter a sua série diante do Mogi, mesmo fora de casa. A última derrota do alvinegro foi diante do Unifacisa, no dia 30 de janeiro.

O time carioca ocupa o sétimo lugar na classificação, com 13 vitórias em 25 partidas – 52% de aproveitamento. A equipe tenta evitar o assédio de Bauru – 8º, com 50% de aproveitamento -, e encostar no Pinheiros – 6º lugar, com 54,2% de aproveitamento.

Contra o Paulistano, que luta para jogar o playoff – é o 11º colocado com 11 vitórias em 23 jogos e 47,8% de aproveitamento – o Mogi não se encontrou no primeiro tempo e viu o rival ir para o intervalo com uma vantagem de 25 pontos. “Temos que melhorar agora o time e a defesa. Defendemos mal, não tivemos intensidade e ataque. Já eles tiveram 80% de aproveitamento, jogaram forte e fisicamente na defesa. Eles vieram de outras partidas e nós não jogamos, só treinando”, analisou o técnico Guerrinha, lembrando o período de 20 dias que o time ficou sem jogar o NBB12 por causa dos jogos da Seleção Brasileira e o período do Carnaval.

Após o intervalo do jogo com o Paulistano, o Mogi conseguiu diminuir a diferença e venceu as parciais. “No segundo tempo nós tivemos mais vontade, com a cara que o time tem. Mas aí vem o desgaste natural. Eles jogaram melhor que a gente, fizeram uma excelente partida e saíram com a vitória. Agora, temos amanhã para pensar no Botafogo, continuar a luta na classificação e, principalmente, melhorar o time”, ressaltou Guerrinha.


Deixe seu comentário