Sueco Volvo XC60 mostra vantagens perante à concorrência alemã | O Diário de Mogi
AVALIAÇÃO

Sueco Volvo XC60 mostra vantagens perante à concorrência alemã

No Brasil, o novo XC60 concorre com os alemães BMW X3, Audi Q5 e Mercedes GLC 250, sendo mais barato e melhor equipado (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

O XC60 mudou completamente de função dentro da linha Volvo. No modelo de primeira geração, lançado em 2008, era o SUV de entrada de uma fabricante da Suécia que não andava muito bem financeiramente e ainda precisava se afirmar como marca de luxo. Nessa segunda geração, lançada ano passado, o modelo subiu um degrau: ficou mais luxuoso, encorpou e ganhou tecnologias mais sofisticadas. Esse movimento foi pensado para abrir espaço para a chegada do pequeno XC40. E mesmo que tenha ficado relativamente mais caro que na primeira geração, o SUV sueco leva boa vantagem neste ponto no embate com os rivais alemães. No Brasil, o XC60 custa entre R$ 239.950 e R$ 279.950.
Em toda a linha, o propulsor é sempre um 2.0 turbo de 254 cv, com 35,7 kgfm de torque, câmbio de oito marchas e tração integral sob demanda. A potência e o bom torque, que aparece na plenitude já aos 1.500 rpm, deixam o SUV de quase duas toneladas bem animado. As acelerações e retomadas são do tipo que pressiona o corpo dos ocupantes contra o encosto. Neste caso, a distribuição da tração elimina a reação de torque no volante, mas ainda assim o SUV empina um pouco a frente.

Visual do novo XC60 foi baseado no grandão XC90, porém o modemo tem sua própria personalidade (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

A estabilidade do SUV também é exemplar. Mesmo em velocidades altas, não há a sensação de flutuação que costuma acometer os SUVs de maior porte. Nas curvas, o XC60 se mantém firme, sem muita rolagem de carroceria. A suspensão é ligeiramente rígida, mas filtra bem as irregularidades do piso. Mesmo sendo potente e estável, não é na esportividade que este Volvo fica mais à vontade. O próprio câmbio, com sistema sequencial diretamente na alavanca, desestimula uma direção mais agressiva.
Ele traz ainda os itens obrigatórios para modelos de luxo, como seis airbag, ar-condicionado digital de duas zonas, revestimento em couro, regulagem elétrica dos bancos, controle eletrônicos de estabilidade e tração, sensores de luminosidade, de chuva e de obstáculos, câmara de ré, alerta de colisão e painel digital.

Versão Momentum é a mais barata do XC60, o que não quer dizer que o veículo seja mal equipado; muito pelo contrário (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

Mas além dos recursos mais óbvios para um modelo de luxo, o XC60 deixa claro que uma de suas armas de sedução é uma boa relação custo/benefício. Recursos que nos rivais alemães costumam estar disponíveis apenas nas versões mais caras, no XC60 aparecem já na configuração Momentum, a mais barata. Casos do teto solar panorâmico, dos modos de condução configuráveis para alterar a atuação do motor, câmbio e direção, dos faróis em LED, do navegador GPS integrado ao sistema multimídia com sistema de som com 10 alto-falantes e 330 watts de potência.
Mesmo em relação às versões superiores, Inscription e R-Design, o XC60 de entrada não fica devendo muito. É verdade que em segurança a Momentum perde dois recursos importantes: sensor de ponto cego e alerta de tráfego cruzado na traseira. Deixa de trazer também o painel digital de 12,3 polegadas configurável – tem um de oito polegadas mais simples -, a chave presencial com memória e controle de cruzeiro adaptativo, além de diversos detalhes estéticos e de acabamento.

Com o interior em tons claros – branco, no caso da unidade avaliada -, o belo interior do Volvo XC60 fica ainda mais agradável (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

O conforto parece ser mesmo a maior vocação do SUV sueco. Os bancos são macios na medida certa e oferecem ótimo apoio nas laterais e nas costas. O elegante design do interior e o teto panorâmico tornam o ambiente bastante agradável. O silêncio no habitáculo é absoluto. Quando o veículo está parado, por vezes é preciso verificar no conta-giros para ver se o motor está ligado ou não. O ar-condicionado é bem eficiente e a interface com os recursos do carro, através do monitor vertical no console, é bem simples e objetiva. (Eduardo Rocha/AutoPress)

Ponto a ponto – Volvo XC60 T5 Momentum

Desempenho – O motor 2.0 turbo de 254 cv instalado sob o capô do Volvo empurra o modelo de pouco mais de duas toneladas com grande facilidade. Além de potente, tem um ótimo torque, de 35,7 kgfm, disponível já aos 1.500 giros. O resultado é que, desde a arrancada, o modelo se mostra bem disposto, o que fica evidente no zero a 100 km/h realizado em 6,8 segundos. As retomadas também são bem ágeis, graças ao bom entendimento entre o propulsor e o câmbio de oito velocidades. Nota 9
Estabilidade – A nova plataforma modular SPA da Volvo, construída com seis tipos de aços diferentes, consegue neutralizar bem os movimentos da carroceria, tanto nas retas quanto e principalmente nas curvas. Mesmo sendo maior e mais equipado que seu antecessor, esta segunda geração manteve o mesmo peso, abaixo de duas toneladas. A boa calibragem da suspensão consegue equacionar bem a relação entre conforto e estabilidade e exige poucas intervenções dos sistemas dinâmicos auxiliares, que entram em ação ao primeiro sinal de desequilíbrio. Nota 9
Interatividade – Os acionamentos básicos do XC60 estão na localização clássica e o volante multifuncional concentra diversos controles, o que deixa tudo bem à mão do motorista. Já outros recursos são acessados pela peculiar tela vertical no console frontal, que mais parece um tablet, onde estão replicados comandos como telefonia e som e ainda traz controles de ar-condicionado e navegador GPS, entre outros. A configuração Momentum perde três recursos desejáveis, oferecidos nas versões superiores. O primeiro é o painel digital configurável. Fica desguarnecido também de monitor de ponto cego, importante em um modelo com uma coluna traseira tão grande. Por fim, não há comandos no volante para interagir com o câmbio de oito velocidades, só presentes na versão top, R-Design. Nota 8
Consumo – O InMetro avaliou o XC60 T5 Momentum e deu nota A na categoria de SUVs e D no geral. Em números, rodando sempre com gasolina, o XC60 fez 8,5 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada. Nota 7
Conforto – Por ser um SUV, tem um conjunto suspensivo que consegue ter robustez suficiente para encarar a acidentada pavimentação brasileira, seja urbana ou rodoviária. E como é um carro de luxo, mantém o nível de conforto sempre alto, tanto na maciez de rodagem quanto na ergonomia. O espaço interno é generoso e quatro passageiros são extremamente bem recebidos; o próprio formato do banco traseiro desestimula a presença de uma quinta pessoa. Nota 9
Tecnologia – Esta nova geração do XC60 traz a plataforma criada em 2014 e que atende à linha XC90, S90 e V90. O motor também tem projeto recente, de 2013. Está atualizado em relação à conectividade com celulares e toda a interface é feita através de duas telas de TFT, no painel e outra no console. Mesmo sendo a Momentum uma configuração de entrada, ela traz recursos interessantes. Em termos de segurança, segue o padrão dos modelos de luxo e tem ainda frenagem automática em emergências com visão noturna e encosto dos bancos ativo para evitar lesões na coluna. Já recursos mais sofisticados, como controle de cruzeiro adaptativo, sensor para trânsito cruzado e para ponto cego ficam para as versões mais caras. Nota 9
Habitabilidade – É um dos pontos altos de qualquer SUV que se preze. Há diversos nichos e porta-objetos no habitáculo que melhoram a usabilidade do XC60, como no console central e nas portas. O interior é amplo e a sensação de espaço é ainda aumentada pelo teto solar panorâmico. A altura do veículo facilita o acesso e a parte de carga é bastante generosa, com 505 litros até a altura da janela. Nota 9
Acabamento – O interior é cheio de personalidade e elegância, tanto pela composição quanto pelo design tipicamente escandinavo, com linhas limpas e sem exageros. A unidade testada trazia interior em couro branco com revestimentos espumados escuros, aletas do difusor de ar em black piano com detalhes cromados e apliques de alumínio ao longo do painel. Arremates e montagens são precisas e todo o conjunto cria um ambiente luxuoso. Nota 9
Design – O XC60 traz diversos elementos apresentados originalmente no XC90, como o recorte interno dos faróis, formato da grade dianteira e desenho das lanternas, que sobem pela coluna traseira. Mas está longe de ser um XC90 menor. A personalidade dele aparece na silhueta mais fina, na inclinação mais aerodinâmica do capô e na área de vidros elevada e com contorno elegante. O conjunto é bem sofisticado e tem bastante personalidade. Nota 10
Custo/benefício – A Volvo pede 239.950 pelo XC60 T5 Momentum. Bem razoável diante dos alemães com potência e recursos semelhantes. Uma BMW X3 começa em R$ 310 mil, um Mercedes GLC 250 Sport 4Matic começa em R$ 300 mil e um Audi Q5 Ambiente começa em R$ 280 mil. Obviamente, o valor atribuído à marca sueca não é igual, mesmo que a Volvo não fique devendo nada em recursos, tecnologia ou estilo. Nota 7
Total – O Volvo XC60 Momentum somou 86 de 100 pontos possíveis.

Ficha técnica – Volvo XC60 Momentum

(Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.969 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando com variação contínua de abertura das válvulas, turbo compressor e intercooler. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Automática de oito marchas à frente e uma a ré. Tração integral. Oferece controle eletrônico de tração.
Direção: Elétrica.
Potência máxima: 254 cv a 5.500 rpm.
Aceleração 0-100 km/h: 6,8 segundos.
Velocidade máxima: 220 km/h.
Torque máximo: 35,7 kgfm a 1.500 rpm.
Diâmetro e curso: 82 mm X 93 mm. Taxa de compressão: 10,8:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com barra estabilizadora. Traseira multilink. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 235/55 R19.
Freios: Discos ventilados na frente e atrás. ABS com EBD. Assistência de partida em aclives e declives e frenagem automática em caso de emergência com detecção noturna.
Carroceria: Utilitário esportivo compacto em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,69 metros de comprimento, 1,90 m de largura, 1,66 m de altura e 2,87 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina série.
Peso: 1.926 kg.
Capacidade do porta-malas: 505 litros.