DISTRITO CENTRAL

Suspeitos de estelionato aplicam o ‘golpe do cartão’ em Mogi

Atendimento continuará 24 horas, porém os delegados permanecerão apenas no distrito Central para dar início aos flagrantes. (Foto: Arquivo)
Idosa confirmou dados por telefone e cartão retirado em casa foi usado em compras. (Foto: Arquivo)

A Polícia Civil vai começar a investigar o ‘golpe do cartão’ praticado no dia 29 de dezembro último por vigaristas responsáveis por usarem o cartão bancário da idosa Ladinir Fátima Barbosa Mota, de 64 anos, que reside em Jundiapeba. Os criminosos fizeram compras em diversas lojas, além de empréstimo. O prejuízo está em torno de R$ 3 mil, como ela lamentou, na tarde desta quarta-feira, ao formalizar a queixa do estelionato ao delegado Guilherme Cyrino e ao escrivão Mauro Kato.

Ao chegar na delegacia, Ladinir explicou aos policiais que foi à agência bancária e orientada a registrar o Boletim de Ocorrência. Contou que recebeu telefonema de uma suposta funcionária do banco a qual alegou haver problemas em sua conta e lhe pediu para confirmar os dados pessoais.

“Ela já sabia, pois dava as informações e eu somente confirmava. Ao final, a ‘bancária’ pediu que eu cortasse o cartão e o entregasse para um motoqueiro em sua casa, além do cartão com os códigos”, disse. Após 40 minutos, surgiu um motoqueiro na casa dela e retirou os cartões. Pouco depois de ele ir embora, a nora dela chegou em casa, soube do caso e informou que era um golpe. Ao conferir o extrato, Ladinir descobriu que haviam feito compras em seu nome.