CARTAS

Suzano não vai agir?

Não é possível que após a inauguração da avenida das Orquídeas, construída pelo município de Mogi das Cruzes, o prefeito de Suzano não vá tomar alguma medida para ao menos remediar a situação deplorável em que se encontra a avenida Jorge Bei Maluf, com sua única pista e ainda cheia de imperfeições, como falta de acostamentos em determinados trechos, ondulações no solo, entre outras anormalidades.

Quem vai de Mogi para Suzano utilizando a avenida recém-inaugurada sai do céu diretamente para o inferno ao ingressar em território suzanense, a partir da ponte sobre o Rio Taiaçupeba, que divide os dos municípios, nas proximidades da Suzano Papel e Celulose. Afinal, sai de uma via com três faixas em cada pista e ingressa numa estradinha apertada, sem ter nem mesmo área de escape em caso de algum imprevisto no trânsito.

A situação é precária sob todos os aspectos. Mas o que mais chama a atenção é o imobilismo das autoridades suzanenses que parecem não mexer uma única palha para mudar tal estado de coisas. Onde estão o prefeito, vereadores e até mesmo o deputado estadual da cidade, que nada fazem para que a avenida Jorge Bei Maluf, que já deveria ter sido melhorada por servir a várias indústrias daquele município, passe a ter melhores condições e sirva como alternativa adequada para a sempre congestionada SP-66, a antiga estrada São Paulo-Rio, até bem pouco tempo, a única opção de ligação entre as duas cidades.

Nã é justo que tal imobilismo persista. Está na hora de os suzanenses darem-se as mãos e, juntos, iniciarem uma ação para convencer o os governos estadual e federal a colaborar com uma obra que será benéfica para toda a região.

O desafio está lançado.

Ricardo Alvarenga Mitsue

ricamitsue@gmail.com