DADOS

Taxa de letalidade da Covid-19 volta a apresentar redução no Alto Tietê

a todo vapor Muitos mogianos retornaram aos centros tradicionais de compras graças à fase amarela. (Foto: Eisner Soares)
A TODO VAPOR Muitos mogianos retornaram aos centros tradicionais de compras graças à fase amarela. (Foto: Eisner Soares)

Assim como observado no panorama estadual, o Alto Tietê voltou a apresentar queda na taxa de letalidade da Covid-19 – fator que aponta a gravidade da infecção calculando a proporção de óbitos sobre o total de casos. Até o início da noite de ontem, o índice era de 7,4%, contra 8% na segunda-feira da semana passada, dia 6, e 10% em 13 de junho, há um mês.

Em paralelo, o Estado de São Paulo apresentou ontem a sua menor taxa de letalidade desde o início da pandemia, em 4,8%. Em meados de maio o número chegou a chegou a 8,6%.

O Alto Tietê confirmou 66 óbitos atrelados a Covid-19 entre segunda-feira da semana passada e ontem, contra 70 mortes no mesmo período da semana anterior, segundo as Vigilâncias Epidemiológicas (VE) municipais.

O número é similar ao observado entre os dias 29 e 22 de junho, com 69, e menor nos sete dias anteriores (de 15 a 22 de junho), com 62, mostrando que a baixa na curva pandêmica segue tímida na região, diferente do observado no Estado, que registra queda de mortes por três semanas seguidas.

Segundo João Gabbardo, secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, os óbitos vêm apresentando redução sólida no Estado. Na 25ª semana epidemiológica, o estado teve 1.913 óbitos. Na 26ª semana, 1.769 óbitos. Na 27ª semana, 1.733. E na semana passada, 1.706.

O Alto Tietê confirmou mais 250 casos positivos de Covid-19 entre sexta-feira e a tarde de ontem, conforme divulgados pelas VEs – contra 328 no final de semana anterior. O total de infetados registrados chega a 10.352. Mais 18 vítimas fatais da doença foram registradas no período, sendo maior parte (6) em Ferraz de Vasconcelos.

Com a nova atualização, a região totaliza 774 mortes provocadas pelo vírus, sendo 197, ou 25%, apenas em Mogi das Cruzes, que lidera o ranking regional (veja quadro).

Além de Ferraz, também houve novos óbitos nas cidades de Arujá (2), Itaquaquecetuba (1), Mogi das Cruzes (2), Poá (2), Salesópolis (1), Santa Isabel (2) e Suzano (2).

Entre os casos totais da infecção, 5.631 pacientes já foram classificados como recuperados pelas Prefeituras. O número representa 54% dos casos totais diagnosticados, que podem ser maiores do que os oficiais.

Em Mogi, 1.176 pessoas aguardavam resultado de exames laboratoriais ontem e seis falecimentos suspeitos estavam em investigação.

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na cidade estava em 56% neste domingo – data da última atualização, com 67 dos 118 leitos totais ocupados Já a enfermaria apresentava lotação de 42%, com 131 leitos em uso e 179 disponíveis.


Deixe seu comentário