TRANSPORTE

Taxistas de Mogi exigem fiscalização de condutor por aplicativo

Profissionais querem que motoristas de aplicativos não pertencentes a empresas cadastradas em Mogi sejam multados. (Foto: arquivo)
Profissionais querem que motoristas de aplicativos não pertencentes a empresas cadastradas em Mogi sejam multados. (Foto: arquivo)

Cerca de 50 taxistas e motoristas do transporte escolar se reuniram em protesto na frente da Prefeitura de Mogi, na manhã de ontem, para cobrar mais fiscalização da Secretaria Municipal de Transportes sobre os motoristas de aplicativo, de modo que aqueles que não pertencem às empresas cadastradas no município também sejam multados. Até o momento, apenas a Uber e a Zoom iniciaram o cadastro na Prefeitura.

O presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de Mogi das Cruzes e Região, Sandro Monfort, lembrou que a legislação municipal requer que motorista e empresa sejam cadastrados na cidade. No entanto, apenas as empresas são autuadas, caso algum motorista seja flagrado explorando a atividade em Mogi. A solicitação de Monfort é de que haja punição também ao motorista de aplicativo. “O Supremo Tribunal de Justiça ratificou há uns 15 dias que é de competência dos municípios legislar e fiscalizar os motoristas de aplicativo.

A mesma reivindicação é da transportadora escolar Cláudia Sartonino Câmara. Segundo ela, os motoristas de aplicativo estão infringindo outras regras e isso tem acarretado na perda de alunos. A primeira é do município, por não estarem cadastrados, e a segunda porque eles estão combinando com os pais e fazendo o transporte de crianças, mesmo sem a legislação permitir que eles peguem passageiros menores se não estiverem com o responsável.

“Você vê na porta da escola os carros de aplicativo parando às vezes com quatro ou até cinco crianças, que é acima da capacidade dele. Então, acabam atrapalhando o nosso trabalho. Sabemos que o aplicativo é uma realidade, não tem o que a gente questionar em relação a isso, mas tem que fazer valer a lei. Há muitos transportadores relatando que as crianças saem para ir de carro”, conta.

O secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, disse que a regulamentação dos aplicativos ainda é uma dificuldade em muitas cidades, mas ressaltou que a conversa foi produtiva. “Hoje vou me reunir com a equipe da Secretaria e apresentar essas demandas. A preocupação maior era o cadastro da empresa, mas a gente também tem o Código de Trânsito para multá-los. Esse assunto tem vários pontos de interesse das empresas, os taxistas, a associação, mas nós estamos tentando amarrar todas as pontas”, ressaltou.

Ainda segundo o secretário, a empresa 99 já manifestou o interesse de se cadastrar, mas ainda não enviou a documentação.


Deixe seu comentário