ESPETÁCULO

TEM revive Zumbi e a luta pela liberdade

ENSAIO A leitura lítero-musical-dramática intitulada 'TEM canta Arena Conta Zumbi' integra artistas veteranos e jovens e revive uma peça que inspirou o grupo mogiano. (Foto: divulgação)
ENSAIO A leitura lítero-musical-dramática intitulada ‘TEM canta Arena Conta Zumbi’ integra artistas veteranos e jovens e revive uma peça que inspirou o grupo mogiano. (Foto: divulgação)

O TEM (Teatro Experimental Mogiano) está a postos para apresentação de uma nova montagem. Trata-se de um evento lítero-musical dramatúrgica da peça ‘Arena Conta Zumbi’, que inspirou a trajetória do grupo criado há 54 anos.

O espetáculo que une leitura, música e encenação teatral, será apresentado amanhã, dia 27, no Centro Cultural de Mogi das Cruzes, às 20 horas, sob direção de Adamilton Andreucci. O maestro Toninho Ferreira assina a direção musical. A atração integra também a programação do Festival de Inverno Serra do Itapety.

O texto fala da luta constante pela liberdade e de um dos personagens mais emblemáticos e contraditórios da história do Brasil. Foi em 1965, em São Paulo, que o Teatro de Arena apresentou a peça ‘Arena Conta Zumbi’.

“O impacto dessa peça foi tão forte para os estudantes mogianos que os levou a criar o TEM e o estilo adotado pelos encenadores e criadores do texto, Gianfrancesco Guarnieri e Augusto Boal, foi de fundamental importância para a linha estético-ideológica adotada a partir de então”, recorda Milton Feliciano, um dos fundadores do grupo.

Por esta razão, quando o escolheu-se ‘Arena conta Zumbi’ para essa leitura dramática, foi como um pequeno ‘ricordare’ para muitos desse elenco atual que mescla experiência e juventude.

Feliciano explica que o TEM desde sua fase embrionária, sempre pautou sua atuação em duas linhas condutoras de sua estética: entretenimento e transformação, passando, pela consciência de seu tempo e realidade.

“Ao longo destes 54 anos, o grupo trilhou trajetória das mais ecléticas e contundentes do teatro mogiano, notadamente nos anos 60, 70 e 80. Com trabalhos isolados e esporádicos nas décadas seguintes, desde a comemoração de seu cinquentenário, em 2015, o conjunto, com a retomada de seus antigos líderes, vem imprimindo respeitável programação de eventos artístico-culturais na cidade e para além dela, sempre em parceria com grupos de expressão teatral da cidade, numa verdadeira troca de experiências, fazeres e saberes”, avalia o integrante do TEM.

Ainda, segundo Milton Feliciano, a leitura lítero-musical-dramática busca, primeiro, reavivar a memória de sua origem; segundo, fortalecer a união de jovens e velhos artistas da cidade, numa verdadeira comunhão de aprendizagem mútua; e finalmente, entreter, divertir e emocionar o público que estiver no embalo dessa leitura.

O endereço do Centro Cultural é Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360, na área central de Mogi das Cruzes. O ingresso é gratuito. A segunda apresentação desse espetáculo será no dia 12 de julho no Vasques.