CARTAS

Territórios Culturais

É de causar certa estranheza a declaração do senhor Horácio Xavier Franco Filho sobre os territórios culturais da cidade de Mogi, pois uma vez que o próprio elege e credita a sua confiança a apenas um dos vários territórios que aqui existem, fica subentendido que a má conduta a que esse senhor se refere é praticada por todos os outros que, de acordo com a sua análise, também não fazem um trabalho sério. Já que esse senhor agora é um fiscal dos recursos públicos da Cultura e também da índole e conduta dos gestores culturais e seus locais de prática artística, me parece que lhe faltou um princípio básico: conhecimento de causa. Saiba o senhor Horácio que existem locais que já atuam como Território Cultural quando nem existia essa expressão para definir ações como essas. Falo da Escola da Artes AJPS, falo pela Escola da Artes AJPS, cujo trabalho de 25 anos na cidade sempre foi pautado pela seriedade, qualidade e inquestionável comprometimento.

A AJPS não sobrevive há 25 anos, de projetos conquistados, ainda que tenha em seu currículo um prêmio como Ponto de Cultura, um da Funarte e dois do Profac Territórios, com todas as prestações de contas aprovadas sem nenhuma observação ou ressalva.

Realmente, o comentário foi um desserviço. Então, senhor Horácio, antes de criar polêmicas com o trabalho alheio, procure se inteirar sobre cada um deles e preocupe-se com o nadismo que o senhor presta a toda uma cadeia produtiva, exposta em suas colocações. Nisso, estamos também de olho.

Rita Bonfim
Coordenadora Escola de Artes AJPS


Deixe seu comentário