SOLENIDADE

Tiro de Guerra de Mogi das Cruzes comemora o Dia do Soldado

LOCAL Solenidade militar em alusão do Dia do Soldado será realizada neste domingo, às 10 horas, no Tiro de Guerra de Mogi. (Foto: arquivo)
LOCAL Solenidade militar em alusão do Dia do Soldado será realizada neste domingo, às 10 horas, no Tiro de Guerra de Mogi. (Foto: arquivo)

O Tiro de Guerra de Mogi das Cruzes comemora amanhã, às 10 horas, o Dia do Soldado, com solenidade na sede da junta militar mogiana. A festividade será prestigiada por autoridades civis e militares do município e demais convidados. No dia também será lembrado o aniversário de 50 anos da turma de atiradores de 1969.

Na celebração haverá o hasteamento da bandeira nacional, execução do Hino Nacional, leitura da Ordem do Dia do Comandante do Exército, entrega do Diploma de Amigo do TG, além da leitura de uma reportagem publicada em 1969 no jornal O Diário, que relata a atuação da turma homenageada. Após o evento, os atiradores realizarão uma confraternização.

A turma de atiradores de 1969 foi comandada pelo então capitão Antônio Mendes. Conforme explica o chefe da Instrução do TG, Rogério Coelho Barbosa, é comum que os antigos membros da unidade mantenham laços. “Participar do Tiro de Guerra é uma experiência de vida, onde nos aproximamos muito daqueles que estão ao nosso lado”, disse.

Ele explica que a data também busca celebrar “os importantes trabalhos prestados à comunidade pelos atiradores da unidade”. Para Barbosa, o TG da cidade é fundamental para manter vivos importantes valores, como o patriotismo e a disposição em ajudar o próximo.

“Jovens que são treinados atiradores no Tiro de Guerra se tornam pessoas preocupadas com suas ações e o futuro do país”, avalia. Para ele, é nítida a mudança daqueles que passam pelo processo. “Tornam-se pessoas mais responsáveis que buscam uma sociedade melhor”, conclui.

No Brasil, o Dia do Soldado é comemorado anualmente em 25 de agosto, e celebra a atividade exercida pelos soldados do Exército Brasileiro.

A data foi escolhida por ser o dia de nascimento de Luís Alves de Lima e Silva, também conhecido como Duque de Caxias, soldado que lutou e defendeu o Brasil em conflitos nacionais e internacionais. Ele se tornou conhecido como ‘o pacificador’, após impedir rebeliões contra o então Brasil Império, sendo escolhido como patrono do Exército Brasileiro.

História

Os tiros de guerra são órgãos de Formação da Reserva (OFR), que possibilitam a prestação do Serviço Militar Inicial, no município sede dos convocados não incorporados em Organização Militar da Ativa (OMA), de molde a atender à instrução, conciliando o trabalho e o estudo do cidadão.

A unidade de Mogi das Cruzes foi criada em dezembro de 1910, sendo uma das primeiras do país. Na 2ª Guerra Mundial, as atividades na unidade foram suspensas, por isso, em 1949, quando foi novamente oficializada, a unidade mogiana passou a ser denominada TG 02-173, tendo como primeiro diretor o ex-prefeito Epaminondas Freire. Em abril de 1979 foi determinada nova numeração e o quartel passou a ser chamado TG 02-052.

Entre os objetivos dos Tiro de Guerra estão a formação de pessoas que conheçam os problemas locais e atuem em prol do município. Além de propiciar a prestação do serviço militar inicial, as juntas devem atuar como polos difusores do civismo, cidadania e patriotismo.

O Tiro de Guerra de Mogi fica na avenida Francisco Rodrigues Filho, 1.000, Mogilar. Informações: 4798-5126.