Olho - Botyra Camorim Gatti

Título – Botyra Camorim Gatti: um parque à espera de visitantes e manutenção

Matéria – O bolsão de estacionamento vazio já indicava na manhã de ontem que era feriado, já que não havia carros no espaço que ajuda a minimizar o impacto no trânsito da região central. Ao lado dele, no Parque Botyra Camorim Gatti, também não havia movimento. Apenas um casal andava de skate na pista. Quadras, Academia da Terceira Idade (ATI), pista de corrida, brinquedos infantis e áreas comuns vazias, em plena região nobre de Mogi, enquanto pessoas corriam e andavam de bicicleta pela rua na manhã de ontem.

A reportagem de O Diário caminhou pelo espaço, que poderia ser melhor ocupado, visto a localização em plena região central, mas que atualmente amarga uma lista de melhorias a serem feitas.

Quem caminha ou corre pela região central da cidade, que não tem faixa exclusiva para essa prática, poderia utilizar a pista do Botyra, mas ela está com rachadura em toda a extensão. Em alguns trechos, até mesmo o vermelho que demarca o espaço destinado à prática já apagou. A ATI está bem conservada, mas o mesmo não ocorre com alguns brinquedos para as crianças e os mais jovens, que estão enferrujando, talvez por falta de pintura para evitar a oxidação.

Na mesma situação dos brinquedos estão as placas que identificam o parque, para quem chega via estacionamento, e também a placa que indica o espaço para a andar de skate. Quase não se lê o nome, por tamanho a ferrugem nos letreiros.

Em pleno feriado, também não havia segurança no parque. Os banheiros estavam fechados. O masculino está com a porta amassada e enferrujada. Os bebedouros do espaço também precisam de limpeza, pois apresentam lodo e o que está localizado próximo aos banheiros está com o cano quebrado. A água molha todo o entorno do bebedouro, fazendo lama.

O campo destinado ao futebol de areia está tomado por grama, assim como nas áreas comuns do parque que já necessitam que o mato seja aparado. A Escola de Trânsito instalada no local, apesar de não funcionar ontem, está bem cuidada. O espaço foi criado para ensinar às crianças sobre as leis de trânsito. A pista de skate também parece receber manutenção com mais frequência do que os outros espaços do parque.

No site da prefeitura consta que a última grande reforma no parque ocorreu no ano de 2011. O espaço já dá sinais de que necessita de uma nova revitalização. O termômetro maior está no movimento que os parques Centenário e da Cidade têm de pessoas que utilizam para correr e também como opção de lazer para os moradores do entorno. O processo de transformação da praça no parque Botyra ainda precisa de mais etapas.