CARTAS

Trimestre desalentador

O que falar de um novo governo, como o de Jair Bolsonaro, que recebeu da gestão de Temer uma economia em recuperação, com a estimativa de crescimento do PIB, para 2019, de 2,53%, e que, no primeiro trimestre deste ano, pela prévia do Banco Central, o PIB despencou para menos 0,68%?!… Único setor que cresceu, neste período de janeiro a março, foi o comércio: míseros 0,3%.

Esse é um quadro desalentador! Dramático, eu diria, já que depois de três anos de economia altamente recessiva, promovida pelo governo do PT, com muita dificuldade e competência, a gestão Temer tirou o País da recessão, animando o mercado e, lentamente, também a recuperação de empregos.

Essa queda de 0,68%, como prévia do PIB, no 1º trimestre deste ano, anunciada pelo BC, é uma “ducha de água fria” na expectativa da família brasileira. Principalmente para os mais de 13 milhões de desempregados!

Infelizmente, esse é o preço amargo que estamos pagando pelas crises tolas promovidas pelo presidente, que ainda age como se estivesse no palanque da sua campanha eleitoral, e, não dirigindo uma Nação, diga-se, pobre, sem serviços públicos adequados, e com a economia descendo a ladeira. Porém, neste dia de grande manifestação dos estudantes contra o governo, como consolo, foi a declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de que, com o Planalto, ajudando ou atrapalhando, a reforma da Previdência será aprovada.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com