INFORMAÇÃO

Uma ativista vai às escolas para lutar contra o bullying

EM AÇÃO Malu Fernandes e estudantes que assinaram a carta com o compromisso de pôr fim ao bullying nas escolas de Mogi das Cruzes. (Foto: reprodução)
EM AÇÃO Malu Fernandes e estudantes que assinaram a carta com
o compromisso de pôr fim ao bullying nas escolas de Mogi das Cruzes. (Foto: reprodução)

Maria Luiza, de 19 anos, busca conscientizar alunos e professores sobre problema

Ela se define como “uma ativista pela juventude e pelas mulheres”. Aos 19 anos, a estudante da Escola Estadual Dr. Deodato Wertheimer, na Vila Industrial, que se tornou bolsista do curso de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, vai se tornando conhecida entre os estudantes mogianos e outros setores da comunidade por sua atuação em várias frentes de atividades. Ela já fez campanha para que as mulheres pudessem andar tranquilamente, sem preocupação com algum tipo de assédio atuando junto às redes sociais, fazendo palestras e distribuindo um adesivo, produzido em parceria com Agência Arcade, voltado para despertar a consciência e atenção para o problema. “Valeu a pena, pois no Carnaval, muitas mulheres que iam sair em blocos, procuraram pelos adesivos que, na opinião delas, lhes dariam mais segurança”, conta Maria Luiza Fernandes, a Malu, 19 anos, que começou a atuar em favor de causas coletivas quando ainda era aluna da escola da Mineração. Na cruzada contra o machismo e o assédio, ela fez palestras junto a grêmios estudantis, buscando despertar entre as jovens uma parceria para evitar também a violência decorrente dessas ações. Sem filiação partidária, Malu tem com objetivo, por meio do ativismo, servir às pessoas, especialmente estudantes e escolas, onde ela admite ter obtido oportunidades de avançar nos estudos e chegar à faculdade. “Quero despertar nos jovens o direito de sonhar e alcançar suas metas”, disse ela à coluna. Sua próxima investida será a conscientização sobre o problema do bullying, uma questão crucial dentro das salas de aula. Num cartaz, onde aponta “atitude”, “união” e “exemplo”, como meios para se combater o problema, ela está coletando assinaturas de alunos e professores – já alcançou 200 – numa espécie de compromisso tácito de que todos irão se empenhar para evitar o bullying nas escolas. Nesta batalha, Malu não está sozinha. Obteve o apoio de um amigo que passou por uma grave crise depressiva e de bulimia, após ser vítima do bullying na sala de aula onde estudava. Em rodas de conversa por ela organizadas junto aos estudantes, o jovem conta sua experiência que, por muito pouco, não se transformou numa tragédia pessoal. Foi a forma encontrada por Malu para chamar a atenção principalmente de professores e conseguir deles e dos alunos o compromisso de combaterem o mal, cada dia mais comum entre os jovens. O trabalho com a coleta de assinaturas vai continuar, promete ela, assim como as palestras e rodas de conversas. “Tenho certeza que resultados virão”, afirma Malu, que não tem planos, pelo menos até agora, de se envolver com a política partidária. O ativismo e os estudos não têm lhe deixado tempo para isso.

Recapeamento

A Prefeitura de Mogi abriu licitação para contratar a empresa que deverá fazer o recapeamento da avenida Ismael Alves dos Santos, no trecho entre as avenidas Prefeito Carlos Ferreira Lopes e Francisco Rodrigues Filho, no Mogilar. A escolha será no próximo dia 21, às 14 horas. Resta esperar quando idêntico serviço será executado na Rua Casarejos, que liga Mogilar e Vila Industrial, há tempos em precárias condições, como já ressaltaram vários leitores, em cartas a este jornal.

Na ativa

O ex-deputado Gondim Teixeira está aguardando o sinal verde do Diretório Estadual do PTB para iniciar um trabalho de reestruturação do partido em cidades do interior de São Paulo, onde sempre obteve boas votações. O político não descarta uma nova candidatura a prefeito de Mogi nas eleições do próximo ano, mas ainda não teria iniciado contatos neste sentido. Ele, entretanto, negou encontro com o prefeito Marcus Melo (PSDB), como chegou a ser comentado nos meios políticos.

Emoção

O prefeito Marcus Melo não conteve o choro, ontem pela manhã, ao lembrar o período de isolamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santana, em virtude da pancreatite aguda, que o manteve internado até a manhã de domingo. O fato ocorreu quando ele discursava durante o lançamento do Projeto Maio Amarelo, uma campanha voltada para reduzir os acidentes e mortes no trânsito. A falar sobre a doença, Melo se emocionou e disse ter aproveitado o tempo de internação para “pensar na vida”.

Patteo Urupema

A HBR Realty, braço da mogiana Hélio Borenstein S.A. dedicada à administração de imóveis próprios, ultima a instalação do estande de vendas de seu novo empreendimento na cidade: o Shopping Patteo Urupema, obra que abrigará 83 lojas, restaurantes, cinemas e estacionamento para 284 veículos. Ele ocupará o quarteirão entre as avenida Pinheiro Franco e ruas Santana, Rui Barbosa e Santos Cardoso.

Frase

O que os presidentes não fazem com suas esposas, acabam fazendo com o país.

Mel Brooks, 92 anos, ator e cineasta norte-americano de origem judaica