PROBLEMA

Vacina da gripe acaba na maioria das cidades do Alto Tietê

SERVIÇO Público acima dos 75 anos foi vacinado no drive-thru montado ontem no Pró-Hiper. (Foto: divulgação - PMMC)
SERVIÇO Público acima dos 75 anos foi vacinado no drive-thru montado ontem no Pró-Hiper. (Foto: divulgação – PMMC)

Na maioria das cidades do Alto Tietê, as doses da vacinação contra a gripe (Influenza A) se esgotaram antes do meio-dia no primeiro dia da campanha. Em grande parte delas já não há mais vacinas disponíveis para atender o grupo prioritário desta primeira fase, que são os idosos e profissionais da saúde. O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) cobra providências urgentes da Secretaria de Estado da Saúde e do Ministério da Saúde.

Itaquaquecetuba, por exemplo, tem 93 mil idosos que precisam tomar a vacina Influenza A. O município, no entanto, recebeu apenas 8 mil doses – o equivalente a 8,6% do necessário para esse grupo -, que chegaram ao fim em três horas. Em Arujá, Guararema, Mogi das Cruzes, Santa Isabel e Suzano, as doses também acabaram antes das 14 horas do primeiro dia de vacinação. Em Salesópolis, as vacinas também terminaram em pouco mais de duas horas.

Em ofício ao Estado e Ministério da Saúde, o Condemat pede informações urgentes quanto à reposição da grade de vacina de Influenza para atendimento da população alvo desta primeira fase (idosos e profissionais da saúde) e também das outras etapas.

Ontem, a Secretaria Municipal de Saúde aplicou 8.281 doses, sendo 2.122 no Pró-Hiper e 6.159 nas unidades de saúde. Esta primeira fase a imunização é direcionada a profissionais de saúde e idosos a partir de 75 anos – para estes últimos, a pasta oferece a imunização por meio de drive-thru no Pró-Hiper, no Mogilar.

Pela manhã, o titular da pasta, Henrique Naufel, havia dito que a cidade recebeu 15 mil doses que seriam necessárias nesta primeira etapa. Ele explicou que o controle de aplicação aos profissionais de saúde é realizado por meio da lista de colaboradores enviadas pelos equipamentos particulares, além do cadastro dos funcionários municipais. Esse total de vacinas não é o total que vamos receber. Ainda recebemos outras remessas, conforme vamos diminuindo a faixa etária. A expectativa é de que dentro do público-alvo a gente vacine 45 mil pessoas”, detalhou.

O idoso acima de 75 anos que não tem carro também pode procurar um posto de saúde ou as unidades da Estratégia Saúde da Família, das 8 às 16h30. A Secretaria adotou a separação por faixa etária, mesmo na população da terceira idade, a fim de priorizar os idosos e evitar grandes aglomerações.

A pasta destacou que na cidade não haverá vacinação em farmácias porque em Mogi não há estabelecimentos credenciados para aplicação de vacinas. Segundo a programação, entre os dias 30 de março e 15 de abril serão imunizadas pessoas de 60 a 74 anos. A partir de 16 de abril, o município deverá seguir o calendário nacional ou adaptar novas ações conforme a situação.


Deixe seu comentário