Versão de ‘La Traviata’ é atração no Theatro Vasques

Espetáculo conta a história do romance entre a cortesã parisiense  Violetta Valery e o jovem aristocrata Alfredo Germont. (Foto: Divulgação)
Espetáculo conta a história do romance entre a cortesã parisiense Violetta Valery e o jovem aristocrata Alfredo Germont. (Foto: Divulgação)

O espetáculo ‘La Traviata – a ópera contada e cantada’, adaptação da ópera de Giuseppe Verdi e do libretista Francesco Maria Piave, baseada no romance “A Dama das Camélias”, de Alexandre Dumas Filho, será cartaz nesta sexta-feira (22) na Cidade. A apresentação faz parte do programa Ópera Curta, promovido pela Secretaria de Estado da Cultura. O espetáculo é gratuito e será às 20 horas no Theatro Vasques.

“La Traviata” é baseada em um acontecimento real e conta a história do romance entre a cortesã parisiense Violetta Valery, que deixa tudo para morar com o jovem aristocrata, Alfredo Germont. Giuseppe Verdi foi o mais importante compositor italiano do século XIX e suas obras são executadas em teatros do mundo inteiro.

Na adaptação do programa Ópera Curta, o espetáculo oferece à plateia uma visão objetiva das relações ente os personagens, provocando uma reflexão sobre os seus sentimentos e também sobre como a prostituição é vista ainda hoje, sem perder de vista a história da ópera.

Com isto, a questão central passa a ser o amor de Violetta e Alfredo sob o ponto de vista do pai do jovem e sua rejeição à Violetta. O espetáculo conta ainda com referências à obra de artistas famosos como Balthus, Vermeer, Van Gogh e Velazquez.

A direção do espetáculo é de Cleber Papa e Rosana Caramaschi e Luís Gustavo Petri assina a direção musical. Para Rosana, o importante em um espetáculo de ópera é que música e cena andem juntas. No caso do Ópera Curta, a música é ao vivo e acústica. “A formação musical é uma para cada espetáculo. Em alguns casos, como em ‘La Traviata’, a orquestra surge somente quando tocam sob um efeito de luz,” afirma.

O Ópera Curta se utiliza da música original de cada ópera, mas com dramaturgia própria e inédita. Em quase cinco anos de existência, o programa já passou por diversas cidades do interior paulista – só em 2015 foram 37 municípios e mais de 13 mil pessoas.


Deixe seu comentário