IMPRESSÕES

Versão top de linha LE tem o melhor que a Nissan Frontier pode oferecer

Versão LE da picape Nissan Frontier é a mais completa de linha e custa R$ 193 mil (Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

A Frontier tem mais de duas décadas de presença no mercado brasileiro, onde desembarcou em 1998, importada do Japão. Em 2002, a picape média tornou-se o primeiro Nissan “made in Brazil”, montada na unidade industrial da Renault em São José dos Pinhais, no Paraná. Com o encerramento da produção nacional, em 2016, a 12ª geração da Frontier chegou ao Brasil em março de 2017, trazida inicialmente do México. Desde o final de 2018, passou a vir da Argentina. Agora são quatro versões – S 4X4, Attack 4X4, XE 4X4 e LE 4X4 -, todas equipadas com motor 2.3 turbodiesel. E a “top” LE 4X4, que custa R$ 193.290, é a que melhor representa a evolução da atual geração da Frontier.

A 12ª geração da Frontier exibe design musculoso e equilibrado. A grade e os faróis dianteiros em formato de bumerangue deixam evidente a identidade com a família atual de modelos da Nissan. A suspensão traseira com sistema multilink e molas helicoidais trabalha em conjunto com um eixo rígido e recebeu molas maiores, visando dar mais estabilidade e respostas mais rápidas na direção. Já a suspensão dianteira, de arquitetura com braço duplo assistido por barra estabilizadora, ganhou nova geometria. Os freios estão maiores, para tornar a reação do pedal mais eficiente. O travamento automático das portas com o carro em movimento agora é de série em todas as versões. Cinto de três pontos para os três passageiros da parte traseira e sistema Isofix para a retenção de cadeiras infantis são outras novidades da linha 2019.

Todas as versões da Frontier contam com tração 4X4 e também o mesmo motor 2.3 turbodiesel de 190 cv (Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

A configuração LE 4X4 é a que incorpora as principais inovações da linha. Como visão de 360 graus do entorno do veículo, associado a um sistema que alerta ao motorista por meio de um aviso sonoro quando, ao manobrar de ré, algum pedestre, carro, poste, criança, animal ou objetos estão perto do carro e não foram visualizados. O painel de instrumentos em TFT também recebeu aperfeiçoamentos, com novas opções de telas informativas: velocímetro digital, temperatura externa e bússola digital.

Além disso, a versão LE 4X4 vem de série com sensor de estacionamento, luzes diurnas (DRL) nos faróis de LED, luz de freio de LED e controles eletrônicos de estabilidade e de tração. O limitador de diferencial, ao perceber que uma das rodas está deslizando, a freia automaticamente e manda a potência extra às rodas com mais tração.

São igualmente exclusivos da versão “top” o teto solar, seis airbags, rodas aro 18 polegadas calçadas em pneus Bridgestone e sistema multimídia. Com tela de oito polegadas, o novo sistema multimídia inclui Android Auto e Apple Carplay, assistência de voz e atualizações de software e do aplicativo do navegador GPS via WiFi. Viabiliza também CD/DVD player, duas entradas SD (uma para os mapas de navegação), duas USB e duas auxiliares.

O volante da Frontier, revestido em couro, é bastante similar ao do Sentra. Tem ajuste apenas em altura e incorpora piloto automático e comandos de mídia, telefonia e computador de bordo. No acabamento, os plásticos duros predominam, mas bancos e apoios de braços nas portas têm revestimento em couro. Os bancos dianteiros são bastante confortáveis e o do motorista tem ajustes elétricos, inclusive lombar. O ar-condicionado dual zone tem difusores de ar na traseira. Há uma generosa quantidade de porta-objetos, todos bem funcionais.

Interior do versão LE conta com sistema multimídia moderno e acabamento mais refinado (Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

O painel de instrumentos conta com tela TFT do computador de bordo, que vem com histórico de consumo, velocímetro, bússola e temperatura externa. A caçamba tem 1,52 metro de comprimento por 1,56 metro de largura e 47,3 centímetros de altura e é toda revestida em material abrasivo, que protege a estrutura e reduz as chances de deslocamento de objetos sobre o assoalho.

Com 190 cavalos a 3.750 rpm e 45,9 kgfm a 2.500 rpm, o motor turbodiesel 2.3 trabalha em harmonia com o câmbio automático de sete marchas com função manual sequencial, que gerencia bem as mudanças e proporciona um funcionamento suave e boa performance. Apesar de ter quase duas toneladas, o conjunto mecânico faz a Frontier se deslocar com surpreendente leveza. A direção é hidráulica e não é das mais leves em manobras, mas é bastante direta em altas velocidades.

A suspensão é um destaque da Frontier. O conjunto dianteiro tem ajuste mais macio e focado no conforto e o sistema multilink com molas helicoidais na traseira entrega um bom equilíbrio dinâmico. As saídas de traseira, comuns em picapes que rodam sem carga na caçamba, são raras. Quando ocorrem, são bastante sutis e facilmente controláveis. Em pisos ruins, o conjunto suspensivo se comporta corretamente e cumpre a função de filtrar grande parte das irregularidades.

Boa altura em relação ao solo e ângulos de entrada e saída favorecem a utilização no fora-de-estrada (Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Para quem gosta de off-road, a Frontier 2019 oferece tração 4X4 com reduzida e bloqueio do diferencial traseiro. As opções de tração integral e reduzida são selecionadas girando um comando de uma manopla no painel. Seja sobre barro, buracos ou pedras, a estabilidade em trechos fora-de-estrada impressiona e o conjunto passa uma percepção de confiabilidade. São de série o Controle Inteligente de Descida (HDC) e o Sistema Inteligente de Partida em Rampa (HSA), que atuam automaticamente nos freios do veículo para controlar o carro sem sustos em descidas íngremes e saídas da imobilidade em aclives.

A boa altura em relação ao solo e os ângulos de entrada (30,6 graus) e saída (27,7 graus) possibilitam encarar trechos mais inclinados. Combinada com o bom torque do motor e os sistemas eletrônicos, a suspensão ajuda a Frontier a dar conta do recado no fora-de-estrada. Para evitar danos na parte de baixo, há uma placa de ferro que protege o veículo. (Luiz Humberto Pereira/AutoMotrix)

 

Ficha Técnica

Nissan Frontier LE 4×4 2019

 

Motor: 2.3 Diesel, 2.298 cm3, dianteiro, longitudinal, biturbo e diesel, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, injeção direta de combustível

Taxa de compressão: 15,4:1

Potência máxima 190 cavalos a 3.750 rpm

Torque máximo: 45,9 kgfm a 2.500 rpm

Transmissão: automática 7 marchas

Tração: 4×4

Freios: disco ventilado na dianteira / Tambor na traseira

Direção: hidráulica

Suspensão: dianteira com braços sobrepostos e barra estabilizadora. Traseira com eixo rígido e barra estabilizadora

Rodas e pneus: Liga Leve 18 polegadas com pneus 255/60 R18 All Season

Dimensões: Comprimento – 5,25 metros, altura – 1,85 metro, distância ente os eixos – 3,15 metros, largura sem retrovisores – 1,85 metro

Airbags: seis (frontais, laterais e de cortina)

Peso em ordem de marcha: 1.985 quilos

Preço: R$ 193.290 (mais R$ 1.650 da pintura metálica, como a cor Cayman Blue do modelo testado)