CONSUMO

Vigilância Sanitária de Mogi da orientações sobre cerveja contaminada

A Vigilância Sanitária Municipal informa que foi realizada inspeção sanitária nos estabelecimentos identificados como vendedores dos produtos da marca Backer, de Belo Horizonte, alvo de investigaçã após o registro de mortes de consumidores que ingeriram a bebida. Os produtos já estavam segregados em áreas de acesso restrito e os estabelecimentos deverão apresentar à fiscalização os comprovantes da destinação dos produtos.

As ações continuarão sendo realizadas nas inspeções de rotina e, caso seja verificada a existência dos produtos, será determinada a retirada da comercialização e segregação para devolução aos fornecedores, pois a responsabilidade do recolhimento é da empresa fabricante.

O consumidor não deve beber os produtos da marca e devolver as unidades adquiridas. Caso algum consumidor que tenha ingerido alguma das bebidas investigadas apresente sintomas, já amplamente divulgados, deve procurar um serviço de saúde.

A Vigilância Sanitária realiza a fiscalização nos locais de vendas de cervejas e bebidas em geral, tais como adegas, empórios, bares, bistrôs, restaurantes e supermercados, em suas inspeções de rotina e por denúncias recebidas, onde há a verificação se as bebidas possuem registro no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). As penalidades relativas à comercialização de bebidas sem procedência são autuação e a inutilização dos produtos.

Toda bebida, seja ela alcoólica ou não, como exemplo cervejas, sucos e as bebidas denominadas Kombuchá, deve possuir registro no Ministério da Agricultura, mesmo as que se autodenominam “artesanais”.

Se o consumidor constatar a comercialização dos produtos, ele deve informar o caso na Ouvidoria, no telefone 162, pelo site da Prefeitura no link Fala Conosco, pelo WhatsApp (11) 97133-1999 ou pelo aplicativo e-Ouve.


Deixe seu comentário