Xê Casanova faz show hoje e amanhã

Músico que já é conhecido dos mogianos diz que a partir deste show estará pronto para uma nova fase, a de circuitos alternativos / Foto: Divulgação

É com a proposta de cantar sobre o amor que Xê Casanova sobe ao palco do Teatro Vasques neste sábado e domingo, às 21 e 20 horas, respectivamente. A apresentação terá canções do primeiro álbum do artista chamado “Caixa de Música”, com produção do ex-baterista de O Rappa, Marcelo Yuka.

O trabalho é fruto de um mergulho no universo musical na casa de Yuka na Barra da Tijuca, na capital fluminense. Ele levou cinco anos para ser concluído. Em entrevista recente a O Diário, Xê falou que a inspiração para o CD partiu do tempo em que participava de bandas do cenário musical da Cidade. “Na primeira, nós apresentávamos covers, músicas de outros artistas. Na segunda havia um trabalho mais autoral, mas não tinha espaço para canções como essas, que falam bastante sobre o amor, um tema que sempre quis trabalhar”, comentou.
Um dos diferenciais do trabalho são os arranjos de Yuka. Há um ritmo mais acelerado e a vitalidade da bateria eletrônica, som que fará parte da apresentação de logo mais na Cidade. A opção, disse ele, foi feita pelo fator crise.
A parte visual do álbum merece destaque. O projeto gráfico foi feito por Polyana Achcar Frigo, amiga de Yuka, a partir de fotografias de insetos feitas por Casanova nas horas vagas. Um dos hobbies dele é registrar cenas de animais diferentes. Ao todo, já possui mais de 200 fotos de animais inusitados.
Sobre a apresentação deste fim de semana em Mogi, Xê avalia que é para “sair da zona de conforto”. Ele busca novos públicos. “Muita gente me conhece da noite de Mogi. Vim aqui para dar uma satisfação do meu tempo fora, produzindo o CD. Além disso, quero trabalhar outros circuitos, mais alternativos. Isso significa que posso até trabalhar com públicos menores, porém é um trabalho com o grau de satisfação muito maior”, explicou.
A ioga também é bastante presente no trabalho. Alguns ritmos mais lentos são uma referência ao estilo mais zen. Na ficha técnica há o mantra “Lokah Samastah Sukhino Bhavanthu”, cujo significado é “que todos os seres humanos sejam felizes e bem-aventurados”.
Há um pedaço da terra natal de Xê na apresentação. Na letra de “O Batuque”, ele canta a Mogi das Cruzes em sua periferia: a Vila Natal. Foi lá que nasceu e cresceu. Lá teve o primeiro convívio com a música e passou a admirar os ricos atabaques do Candomblé, de matriz africana, enquanto também cantava hinos da igreja evangélica. Os vários estilos ajudaram a moldar Xê que mostra-se um artista sempre em transformação. Bom de conversa e animado por voltar para casa, o artista quer propagar o amor. Em suas diferentes formas.

Ingressos
Informações sobre os ingressos (R$ 40,00 / R$ 20,00 – meia entrada) podem ser obtidas pelo telefone 7713-1621. O Vasques fica na Rua Doutor Correa, 515, no Centro de Mogi. “Caixa de Música” pode ser adquirido (por R$ 25,00) pelo site www.xecasanova.com.br. (Lucas Meloni)


Deixe seu comentário