Diário Logo

O Diário Logo

Homem é atropelado por trem na Linha 12-Safira

Vítima invadiu a via ferroviária e foi atropelada por um trem nesta quinta-feira (11/04); equipe de segurança direcionou o homem ao hospital

11 de abril de 2024

Trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) | Divulgação

Reportagem de: Fabio Pereira

Um homem foi atropelado nesta quinta-feira (11/04) por um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que circula na Linha 12-Safira, no sentido Calmon Viana, no município de Poá. O usuário invadiu a via ferroviária no período matutino, às 6h17, entre as estações Engenheiro Goulart e USP Leste. Na oportunidade, uma equipe de segurança foi acionada de imediato para encaminhar a vítima a um hospital da região. 

O incidente resultou no funcionamento dos trens com velocidade reduzida e, desta forma, houve um acúmulo maior de pessoas nas plataformas. O estado de saúde da vítima, bem como demais informações sobre o acidente, não foram informados pela companhia. A equipe de O Diário entrou em contato com a CPTM e segue aguardando atualizações sobre caso.

Alto Tietê

Vale destacar que os moradores do Alto Tietê, principalmente os residentes em Mogi das Cruzes, seguem esperando o fim da baldeação que ocorre na cidade de Suzano. A medida, que estava prevista para a última quarta-feira (10/04), foi adiada devido a uma falha elétrica na estação Braz Cubas. 

Segundo a companhia, o encerramento destas travessias é fundamental para que haja o aumento na velocidade de circulação dos trens e, desta forma, diminuir o intervalo médio de espera entre composições no trecho do Alto Tietê. 

Além disso, a  CPTM continuará atenta aos resultados operacionais na Linha 11-Coral e poderá adotar novas estratégias sempre visando melhorar a fluidez na circulação como, por exemplo, o fim da baldeação. Veja a nota abaixo.

“O trecho entre as estações Suzano e Estudantes, no município de Mogi das Cruzes, é cortado por seis passagens em nível (PN) que impõem restrição de velocidade às composições que passam pelos locais, o que interfere pontualmente no tempo de viagem no trajeto“.

“A redução da velocidade dos trens é necessária para garantir a segurança de motoristas e pedestres, sendo quatro delas destinadas a passagens de veículos e pedestres e outras duas exclusivas para passagens de pedestres”, finaliza a nota.
Veja Também