Diário Logo

O Diário Logo

Itaquá registra primeira morte por dengue e declara situação de emergência

O município tem 1.320 casos, sendo a terceira cidade com o maior número de casos da região

18 de abril de 2024

Moradores de Itaquá tomam medidas para evitar aumento nos casos de dengue | Dayane Oliveira

Reportagem de: Vitor Gianluca

Nesta quinta-feira (18), Itaquaquecetuba teve a primeira morte causada por dengue identificada pelo Painel de Monitoramento da Dengue, Chikungunya e Zika do Estado de São Paulo. Esta é a sétima morte causada pela doença no Alto Tietê, que soma mais de 10 mil casos positivos.

A vítima, um homem de 68 anos de idade, morreu em março, mas estava em processo de investigação até este dia 18. Em nota, a Prefeitura de Itaquaquecetuba destaca que a pasta de saúde segue reforçando as ações imediatas e efetivas para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, além de intensificar o Programa Municipal de Combate e Prevenção à Dengue e outras doenças transmitidas pelo mesmo vetor. “A administração expressa condolências à família enlutada e se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos”, finalizou a nota.

O município tem 1.320 casos, sendo a terceira cidade com o maior número de casos da região, atrás apenas de Mogi das Cruzes (2.823) e Suzano (2.679). Referente ao número de mortes, esta é a primeira confirmada em Itaquá, outras três em Suzano, duas em Mogi das Cruzes e uma em Ferraz de Vasconcelos.

Itaquá declara situação de emergência

A Prefeitura de Itaquaquecetuba declarou situação de emergência em decorrência da epidemia de dengue. A medida visa reforçar as ações imediatas e efetivas para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, além de intensificar o Programa Municipal de Combate e Prevenção à Dengue e outras doenças transmitidas pelo mesmo vetor.

Segundo o decreto assinado pelo prefeito Eduardo Boigues, a situação de emergência tem vigência de 90 dias, podendo ser prorrogada conforme a necessidade. Durante esse período, a Secretaria de Saúde fica autorizada a solicitar pessoal, adquirir bens, insumos, materiais e contratar obras e serviços necessários para promover ações de combate à dengue e demais arboviroses.

A decisão de declarar emergência foi tomada devido ao aumento de casos, sendo 1.755 até agora, aumento de 11% nos atendimentos nas unidades de urgência e emergência no primeiro trimestre deste ano (comparado com o mesmo período de 2023) e necessidade de conscientização da população. 

“Desde o início do ano, estamos trabalhando no combate casa a casa, nas ruas, terrenos e com 7.813 doses de vacina aplicadas. Agora vamos intensificar essas ações”, explicou a chefe da pasta, Ariana Julião.

A partir do decreto, Itaquá une esforços junto aos governos estadual e federal no combate à dengue. No mês passado, o estado já havia declarado situação de emergência. O prefeito Eduardo Boigues pediu a colaboração da população.

“É o momento de reforçarmos os cuidados para desafogarmos as unidades de saúde. Por isso é fundamental a colaboração e mobilização de todos. Vamos intensificar a participação de cada cidadão no combate ao mosquito transmissor, adotando medidas preventivas nas residências e nos bairros”, completou.

Veja Também