Diário Logo

Notizia Logo

Atletas da região participam do Mundial de bocha paralímpica

Olhos de todo o mundo estão apontados para o Copa do Mundo de Futebol do Catar. A Seleção Brasileira foi eliminada e precisou adiar o sonho do hexa. Enquanto isso, acontece um outro mundial aqui no Brasil. Mais especificamente na cidade do Rio de Janeiro, com forte destaque de Mogi das Cruzes (e também da […]

6 de dezembro de 2022

Reportagem de: O Diário

Olhos de todo o mundo estão apontados para o Copa do Mundo de Futebol do Catar. A Seleção Brasileira foi eliminada e precisou adiar o sonho do hexa. Enquanto isso, acontece um outro mundial aqui no Brasil. Mais especificamente na cidade do Rio de Janeiro, com forte destaque de Mogi das Cruzes (e também da região).

Atletas do Alto Tietê já colecionam vitórias na Rio de Janeiro 2022 Boccia World Championships. Trata-se do Campeonato Mundial de bocha paralímpica, que começou na última terça-feira (6). O Brasil largou com boa participação na principal competição da modalidade do ciclo Paris 2024, que reúne mais de 170 atletas de 40 países e que é realizada no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, no Rio. 

Um dos pontos mais interessantes é que o evento fez diversas homenagens ao mogiano bicampeão paralímpico Dirceu Pinto – uma lenda da bocha, que morreu em 2020, mas nunca deixou de ser referência para atletas da modalidade. 

O campeão paralímpico Maciel Santos, que adotou Mogi das Cruzes como casa, avançou com vitórias largas e garantiu vaga nas quartas de final da competição. Ele, porém, acabou eliminado e agora segue na disputa das duplas.

Maciel é o atual líder do ranking mundial da BC2 (para atletas que não recebem assistência), e venceu primeiro o holandês Bernd Meints por 9 a 1. Na manhã desta sexta-feira (9) ele enfrentou o tcheco Josef Zabka nas oitavas de final. 

Deu vitória para Mogi por 8 a 3.

No mesmo dia sofreu uma derrota apertada e acabou fora da competição. Ele perdeu de 4 a 3 para o japonês Takayuki H.

Aos 37 anos, o atleta que reside e treina em Mogi participa de seu sétimo Mundial. 

Outro destaque da região é visto na BC3 feminina. A atleta de Suzano Evelyn Oliveira derrotou a portuguesa Ana Costa por 4 a 1.

Nesta sexta (9), Evelyn enfrentou a tailandesa Ladamanee Kla-Han, porém perdeu a partida no set de desempate e deixa a competição individual. 
A classe BC3 (para atletas com deficiências severas e que podem usar o instrumento auxiliar denominado calha e ter auxílio de outra pessoa). 

Em Mogi das Cruzes, a bocha vai além da competição. É tratada como uma ferramenta de transformação social e de inclusão. A cidade tem buscado o título de capital do paradesporto, algo para o qual que tem potencial que pode transformar muitas vidas. 

O Mundial de bocha é a principal competição de bocha paralímpica do ciclo Paris 2024 – que é inclusive uma das grandes metas de Maciel, que já faturou medalhas nos jogos do Brasil e Tóquio. 

 

Dirceu
‘Dirceu forever’ – ou ‘Dirceu para sempre’ na tradução literal do inglês – são os dizeres estampados em grande placa ao lado do palco onde ocorreu a abertura do Rio de Janeiro 2022 Boccia World Championships. O evento vem homenageando o atleta que é natural de Mogi das Cruzes e deixou grande legado para o paradesporto. A cidade continua presente neste universo.

Nunca esquecido, Dirceu Pinto trouxe para o Brasil cinco medalhas em Jogos Paralímpicos. Ele morreu em 2020, aos 39 anos, por problemas cardíacos. 

Dirceu fez história no esporte paralímpico brasileiro, começando pelos Jogos de Pequim 2008. Depois de ter conquistado um ouro no individual, fez tocar o hino brasileiro pela segunda vez na disputa por pares, junto com seu parceiro Eliseu Santos. Essa foi a primeira vez que a bocha estava sendo transmitida pela TV no País. Quatro anos depois, ganhou mais dois ouros em Londres 2012 e, nos Jogos Rio 2016, uma prata ao lado dos irmãos Marcelo e Eliseu.

As homenagens começaram há tempos, na escolha do mascote da competição, o ‘Dibo’. (imagem acima) O nome vem da contração de “Dirceu” e “da Bocha”.

A Rio de Janeiro 2022 World Boccia Championships é realizada pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE) e pela World Boccia e terá disputas até a próxima terça-feira (13). 

 

 

UM NOVO GINÁSIO

Mogi inaugura equipamento poliesportivo, na Nova Mogilar

Com quase três anos de atraso do prazo original, será inaugurado neste sábado (10), o Ginásio Poliesportivo José Carlos Miller da Silveira – Tuta. O novo equipamento esportivo de Mogi das Cruzes está localizado ao lado do Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos. 

A inauguração do espaço esportivo contará com partidas amistosas entre as equipes oficiais de futsal de Mogi das Cruzes, com entrada gratuita para todos interessados, a partir das 19 horas.

“Esta é mais uma conquista para a nossa cidade, que foi possível com muito trabalho e dedicação de toda nossa equipe. Nossa gestão tem compromisso com a continuidade e conclusão dos projetos do nosso município. E é com muita alegria que entregamos mais um equipamento esportivo para toda a população”, afirma o prefeito, Caio Cunha (PODE). 

O investimento da Prefeitura na obra foi de R$ 7.986.077,89. O ginásio conta com uma quadra poliesportiva com medidas oficiais para disputas de futsal e vôlei, e mais duas quadras destinadas para treinamento de vôlei. O equipamento tem uma área administrativa que será utilizada como a nova sede da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, além de espaços esportivos auxiliares, enfermaria e academia.

O espaço esportivo tem capacidade para receber um público de até mil pessoas. A solenidade irá homenagear o José Carlos Miller da Silveira, popularmente conhecido como Professor Tuta, uma referência na história do esporte municipal. Nascido em 30 de junho de 1931, com formação em Educação Física, Tuta exerceu grande influência no desenvolvimento esportivo do município, principalmente no basquete – modalidade em que foi treinador de equipes escolares e universitárias.

Além de professor, Miller da Silveira também ocupou o cargo de secretário de esportes da cidade, em 1995, época em que foi um dos responsáveis pelo início da trajetória profissional do time de basquete mogiano e marcada pela inauguração do Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos. No ano de 2016, Tuta foi um dos responsáveis por conduzir a tocha olímpica em sua passagem por Mogi das Cruzes. Faleceu em 3 de junho de 2019, poucos dias antes de completar 88 anos de idade. 

Antes da pandemia, o prazo inicial para entrega era para março de 2020. O primeiro orçamento foi de R$ 6,4 milhões. O valor subiu por conta de alterações. 

Veja Também