MENU
BUSCAR
PANDEMIA

Opas cita recuo da Covid no País, mas diz que Brasil segue em risco

Diretora da Organização Pan-Americana de Saúde diz as Américas registraram 1,5 milhão de casos na última semana.

Agência EstadoPublicado em 21/04/2021 às 14:00Atualizado há 2 meses
Entidade advertiu que o nível de casos segue "alarmantemente alto" / Foto: Pixybay
Entidade advertiu que o nível de casos segue "alarmantemente alto" / Foto: Pixybay

Diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Carissa Etienne afirmou nesta quarta-feira (21), que, "após meses, o Brasil reporta queda nos casos" de Covid-19. Durante entrevista coletiva virtual da entidade, porém, ela advertiu que o nível de casos segue "alarmantemente alto" e mencionou o fato de que algumas administrações estão se apressando para relaxar medidas de controle, o que pode levar a uma nova piora da pandemia no País.

Etienne disse que, na última semana, as Américas registraram 1,5 milhão de casos da doença, com quase 40 mil mortes. "Nós Estados Unidos, as infecções estão em alta, após semanas de baixas", advertiu. Segundo ela, os casos estão acelerando em Colômbia, Venezuela, Bolívia, Uruguai e Argentina, enquanto no Chile estão "em um platô".

A Opas também foi questionada sobre efeitos colaterais de vacinas, como casos de coágulos nas imunizantes da AstraZeneca e da Pfizer. A entidade lembrou que esses eventos são muito raros. Carissa Etienne comentou que "todas as vacinas podem apresentar efeitos colaterais, até certo ponto", mas que foi estabelecido que os benefícios delas superam os riscos.

Diretor assistente da Opas, Jarbas Barbosa falou sobre a Iniciativa Covax de distribuição de vacinas. Segundo ele, a entidade não pode privilegiar nenhum país e manterá as entregas proporcionais entre os beneficiados. "Neste momento, temos acesso ainda muito limitado a vacinas, por causa dos produtores", lembrou.

ÚLTIMAS DE Brasil