MENU
BUSCAR
Gravidez e Bebê

Dentição: tudo o que você precisa saber

O nascimento dos primeiros dentinhos deve surgir em breve; é bom se preparar para os sintomas, como febre e falta de apetite

BabyHomePublicado em 11/10/2021 às 16:00Atualizado há 2 meses
Shutterstock
Shutterstock

Há crianças que - convenhamos, assustadoramente! - nascem com os chamados dentes neonatais. Outras, por sua vez, só terão dentes depois de completarem 1 ano de idade. Via de regra, porém, é entre o sexto e o oitavo mês de vida que os dentes de leite começam a aparecer.

Geralmente, um dos inferiores frontais é quem dá as caras primeiro, seguido pelo vizinho. Na sequência, despontam os superiores frontais. Em média, um dente nasce por mês e, por volta dos 2 anos e meio de idade, a criança contará com 20 "exemplares" em sua boquinha.

 Higiene da boca do bebê

Se você ainda não começou a higienizar a boca do seu filho, é bom iniciar agora. Você pode usar uma dedeira especial, uma gaze ou uma escova de dentes com cerdas macias para limpar as gengivas, apenas umedecidas com água. Depois da erupção do primeiro dente, a escovação com creme dental é recomendada - também com escovas macias.

Antes, o indicado era optar por pastas sem flúor, mas a Academia Americana de Pediatria mudou sua orientação em 2015 para o uso de cremes com flúor desde o surgimento do primeiro dente. O cuidado, nesse caso, é com a quantia a ser colocada: o equivalente a um grão de arroz, não mais do que isso.

Para crianças que já conseguem cuspir e não engolem mais a pasta, pode-se aumentar para o equivalente a um grão de ervilha. Cheque também se o creme dental tem concentração de flúor entre 1100 e 1450 ppm (partes por milhão), o ideal para proteger das cáries.

A higiene bucal é fundamental, inclusive, não só para cultivar bons hábitos desde cedo, como para prevenir a chamada "cárie de mamadeira", risco que atinge as crianças que mamam no peito ou na mamadeira à noite e não limpam os dentes depois.

 Sinais de que o dente vem aí

O surgimento dos primeiros dentinhos costuma causar um certo sofrimento aos bebês e, consequentemente, aos pais. Alguns sintomas são: agitação, irritabilidade, diminuição do sono e do apetite, tosse seca, excesso de saliva, diarreia, náuseas, vômitos e febre de intensidade variável. Para reduzir o incômodo principal, que é o inchaço e a coceira na gengiva, alguns pediatras recomendam medicamentos à base de substâncias naturais. Vale a pena conversar com o médico do seu filho sobre qual ele recomenda.

Mordedores, principalmente os que podem ir ao freezer, também ajudam a minimizar o desconforto. No mais, procure se manter tranquila e dar ao seu bebê todo o carinho e aconchego que ele precisa nesse período.

 E mais:

+ Por que é importante cuidar da higiene oral desde cedo

+ Por que bebês amam sugar pés e mãos

+ Sexto mês de vida: o que esperar?

 Quer saber mais? BabyHome tem uma newsletter gratuita, para você saber como seu bebê se desenvolve na barriga, semana a semana. Saiba como assinar aqui.