MENU
BUSCAR
INFORMAÇÃO

Mogi pode ficar fora da rota do Trem Intercidades

Eixo Leste do futuro trem de passageiros deverá ligar São Paulo a Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, passando por São José dos Campos e Taubaté

Darwin ValentePublicado em 06/09/2021 às 16:46Atualizado há 14 dias
Arquivo O Diário
Arquivo O Diário

Não será surpresa, ao menos para esta coluna, se Mogi das Cruzes vier a ficar distante do projeto do Trem Intercidades, da Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, atualmente dividido entre quatro eixos. Um deles, o Eixo Leste deverá interligar a Capital à região do Vale do Paraíba, mais especificamente até a cidade de Pindamonhangaba. 

SAIBA MAIS

A princípio chegou-se a pensar que o trajeto utilizasse as linhas atuais da CPTM e MRS, o que levaria o futuro trem a passar por Mogi das Cruzes e Guararema, a caminho para ao Vale do Paraíba. 

As notícias mais recentes divulgadas pelo “Via Trólebus”, um portal especializado em transportes, não são muito animadoras, já que o mapa apresentado na reportagem mostra o trem saindo de São Paulo e seguindo direto para São José dos Campos e Taubaté, sem qualquer referência a Mogi ou Guararema. 

Embora ainda não exista uma confirmação oficial a este respeito, a simples visão do trajeto indica que o Trem Intercidades poderá se valer do Ramal do Parateí, passando a pelo menos uns 10 quilômetros de distância do centro de Mogi das Cruzes.

O Ramal do Parateí é aquele que passa pelo município na região junto à Rodovia Ayrton Senna e segue até a divisa com Guararema, rumo ao Vale. 

O Ramal - ou Variante do Parateí - foi construído em 1952, pela Estrada de Ferro Central do Brasil (EFCB), para encurtar em 11 km o trajeto até São Paulo. Assim, passou a ligar a Estação Engenheiro Manuel Feio, na Variante de Poá, e a Estação de São José dos Campos, no Ramal de São Paulo. 

Além de mais econômica, a nova via também se tornou mais atraente para as empresas ferroviárias porque eliminava um trecho de muitas curvas e de difícil passagem, que era descrito como a “Serra de Sabaúna”, um complicador na vida dos maquinistas, especialmente de trens de cargas.

Mas um outro complicador pode também colaborar para afastar ainda mais o Trem Intercidades de Mogi das Cruzes. Acontece que o trajeto entre a cidade e o Vale do Paraíba  apresenta uma interrupção nos trilhos na altura de Jacareí. 

No ano de 2004, um prefeito do PT, com ares de revolucionário, decidiu arrancar os trilhos que passavam pelo centro da cidade e transformar a linha férrea numa grande avenida para veículos automotores. 

Isso pode ser um complicador ainda maior para se pensar na passagem do Intercidades pela antiga ferrovia, onde circularam, no passado, muitos trens de passageiros, os quais serviam Mogi e sua gente, indo até o Rio de Janeiro ou fazendo baldeações, em Cruzeiro, para o Estado de Minas Gerais .

ÚLTIMAS DE Informação