MENU
BUSCAR
INFORMAÇÃO

Ouvidor das Polícias é homenageado em São Paulo

Advogado mogiano Elizeu Lopes recebeu da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo a Medalha Advogado Luiz Gama, por seu trabalho em favor dos negros

Darwin ValentePublicado em 08/10/2021 às 20:13Atualizado há 2 meses
Reprodução
Reprodução

O ouvidor das Polícias de São Paulo, advogado mogiano Elizeu Soares Lopes, foi homenageado pela Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo com a Medalha Advogado Luiz Gama. A condecoração é oferecida às pessoas que, por suas ações profissionais, políticas e sociais atuam em favor da população negra, tendo como metas a igualdade de oportunidades, o combate à discriminação racial e a defesa dos direitos étnicos, além de uma atuação contra todas as formas de intolerâncias étnicas. 

A entrega da Medalha contou com a participação do presidente Horácio Conde e demais integrantes do comando e conselheiros da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo.

A Medalha Luiz Gama foi instituída em memória do advogado, escritor e jornalista, destacado como um dos grandes nomes e principais líderes do movimento abolicionista no Brasil.

 “Esta homenagem muito me orgulhou e sensibilizou”, disse Elizeu Lopes à coluna.

 Candidatos

A sucessão na Câmara Municipal de Mogi pode ser antecedida por disputas internas entre duas legendas. 

Na área do PL concorrem entre si os vereadores Clodoaldo de Moraes e José Francimário “Farofa” Macedo. 

Mas  surgem indícios de que dentro do PSD também poderá haver disputa, já que além do presidente e candidato natural à reeleição, vereador Otto Flôres de Rezende, surgiu mais um nome disposto a brigar pela vaga, o vereador Edson Santos, um apadrinhado do deputado Marco Bertaiolli. 

O tempo pode esquentar um pouco mais, nas próximas semanas, embora haja quem diga que enquanto eles se confrontam, o veterano Pedro Komura (PSDB), um adepto da filosofia de “paz e amor” e muito próximo do prefeito Caio Cunha (PODE) corre por fora, com grandes chances de acabar presidente.

 Preocupações

Ao contrário daqueles que veem pontos positivos na indefinição da Artesp quanto à nova licitação para dar andamento ao processo de concessão das estradas Mogi-Dutra, Mogi-Bertioga e Padre Manoel da Nóbrega, o prefeito Caio Cunha se mostra muito preocupado. 

Ele teme que livre da ameaça eleitoral representada pelo pleito de 2022, o próximo governo entre de cabeça no projeto e o execute, com pedágio e tudo mais. 

O prefeito continua a dizer que tem nova carta na manga para acionar novamente o Tribunal de Contas e a Justiça contra o projeto. 

A propósito, só para lembrar, a última grande cartada da Artesp relativa ao pedágio veio durante um feriado prolongado, o de Corpus Christi. 

Por isso mesmo, é bom ficar de olho no Diário Oficial desta sábado (9).

 Rumo a Arujá

Guilherme Sever, na Prefeitura de Mogi desde o governo de Marco Bertaiolli, permaneceu junto ao gabinete de Marcus Melo (PSDB) e foi mantido por Caio Cunha, até o final do mês passado. 

Por iniciativa própria, Sever deixou Mogi para assumir como secretário-adjunto de Assuntos Internos da Prefeitura de Arujá. 

Outro que, no início do ano, se licenciou da Prefeitura de Mogi para atuar como secretário de Assuntos Jurídicos e Assuntos Internos em Arujá foi Marcos Regueiro, ex-secretário de Gestão e chefe de gabinete de Marcus Melo. 

Mas a verdadeira romaria mogiana não para por aí: Eliana Mangini, da Educação de Bertaiolli, é a secretária-adjunta de Governo, enquanto o ex-secretário de Finanças de Melo, Clovis Hatiw Lu é o atual secretário-adjunto da  Saúde, atuando mais diretamente na área de contratos da pasta. 

E tem mais: aprovadas em concurso, passaram a atuar junto à Secretaria de Planejamento de Arujá (cujo titular, Marco Aurélio Valdanho, não é de Mogi, mas da própria cidade), há mais ou menos duas semanas, as arquitetas mogianas Rita Pomares e Clarissa Ornellas .

ÚLTIMAS DE Informação