Diário Logo

O Diário Logo

Entenda como funciona o atendimento veterinário em domicílio

Opção oferece benefícios significativos aos animais, além de se destacar como uma tendência crescente entre os tutores

17 de junho de 2024

Tutora de Mogi das Cruzes diz que o atendimento veterinário domiciliar foi a melhor escolha para os seus pets | Arquivo Pessoal

Reportagem de: Ana Lívia Terribille

Ter um pet na rotina deixa tudo mais leve e divertido. Mas, assim como nós, eles também requerem atenção e cuidados, tornando o acompanhamento veterinário indispensável. Nesse contexto, o atendimento veterinário domiciliar tem se destacado como uma nova tendência crescente entre os tutores de animais.

Para a professora dra. Joelma Moura Alvarez, coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), o atendimento veterinário domiciliar oferece benefícios significativos aos animais.

“Muitas vezes, pessoas que procuram atendimento em domicílio enfrentam dificuldades de deslocamento, ou têm animais que apresentam alterações comportamentais ou fisiológicas durante o transporte até a clínica. Nestes casos, o responsável pelo animal pode acabar optando por não levá-lo a um veterinário, tornando essas consultas domiciliares uma alternativa valiosa para garantir o cuidado necessário”, destaca.

Apesar de se tornar uma tendência, o crescimento do atendimento domiciliar não impacta negativamente as clínicas veterinárias, pois depende das preferências individuais de cada cliente e das necessidades específicas de cada paciente. “O perfil dos clientes que buscam atendimento domiciliar é diferente daqueles que frequentam uma clínica. Isso permite atender a diferentes públicos em cada modalidade de atendimento”, acrescenta a médica veterinária.

A resposta da dra. Joelma reflete uma pesquisa realizada pelo O Diário, onde apenas 18% dos entrevistados optaram pelo atendimento veterinário domiciliar, enquanto 82% afirmaram nunca ter utilizado essa opção.

Joelma também destaca que o atendimento domiciliar tem limitações em relação aos tipos de procedimentos que podem ser realizados, uma vez que clínicas veterinárias possuem equipamentos e recursos que permitem um atendimento mais completo. “Veterinários que oferecem atendimento domiciliar geralmente têm uma rede de apoio para encaminhar pacientes para exames mais detalhados, internações ou cirurgias, se necessário.”

É importante ressaltar que o atendimento veterinário domiciliar é especialmente recomendado para animais muito grandes ou cujos tutores enfrentam dificuldades para transportá-los até uma clínica.

Segundo a dra. Joelma, o temperamento do animal é um fator decisivo na escolha do tipo de atendimento. “Muitos clientes que têm felinos, por exemplo, relatam que seus animais ficam muito estressados ao serem levados à clínica. No entanto, muitas clínicas têm adotado o conceito ‘Cat Friendly’, oferecendo um ambiente mais acolhedor para esses pacientes.”

Ela conclui observando que espera que esse nicho continue crescendo para atender à demanda crescente por conforto e personalização no atendimento veterinário. Vale destacar que o custo do atendimento domiciliar geralmente é maior, devido ao tempo adicional e ao deslocamento do médico veterinário até o local.

Experiência de quem escolheu o atendimento domiciliar

A médica veterinária Atthila Becker, de 33 anos, residente de Mogi das Cruzes, é uma das profissionais que adotou o atendimento domiciliar como parte de sua prática. Formada há 11 anos e especializada em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais e dermatologia veterinária, Atthila também atua como mentora para outros veterinários.

Em entrevista ao O Diário, Atthila compartilhou os motivos que a levaram a escolher o atendimento veterinário domiciliar como uma opção de trabalho. Segundo ela, a principal motivação foi sua gravidez. “Em 2016, quando engravidei, vi no atendimento domiciliar uma forma de continuar exercendo minha profissão sem comprometer o tempo com minha família. Foi a melhor escolha que fiz, e já se passaram quase 9 anos desde então.”

Assim como a dra. Joelma, Atthila também destaca que o atendimento domiciliar permite ao veterinário uma atuação mais personalizada e humanizada. “Estamos na casa do tutor, o que nos permite oferecer um cuidado mais próximo e eficiente. Além disso, podemos escolher os clientes que iremos atender de acordo com nossa capacidade técnica”, explica.

Um dos principais benefícios do atendimento domiciliar, segundo Atthila, é o conforto oferecido aos animais e seus tutores. “Os pets se sentem muito mais confortáveis em seu próprio ambiente. Os tutores podem continuar suas atividades diárias até o momento da consulta, sem a necessidade de deslocamento ou espera em clínicas e hospitais veterinários. Isso reduz significativamente o risco de exposição a doenças, especialmente para animais em fase de vacinação.”

O Diário também conversou com Jocelia Correa de Camargo, de 52 anos, residente de Mogi das Cruzes, que utiliza o atendimento veterinário domiciliar para seus três cães: uma Pitbull, um pastor belga malinois e um beagle.

“Foi a melhor decisão que tomei. Meus cães se sentem muito mais confortáveis sendo examinados em casa pela veterinária”, destaca. Jocelia menciona ainda que seus animais recebem vacinas e coletam exames em domicílio. “Sinto-me muito mais tranquila vendo como meus animais ficam bem atendidos”, conta.

Entre os diferenciais do atendimento domiciliar, Jocelia destaca que seus cães não ficam agitados, latindo para outros animais ou se estressando com o transporte e os barulhos da cidade. “Quando ouvem o carro da veterinária, já ficam animados para recebê-la. Tornou-se uma experiência muito menos estressante para eles”, finaliza.

Assim como mencionado por Jocelia, Atthila destaca que vacinações, consultas dermatológicas, oftalmológicas, pediátricas e pré-cirúrgicas estão entre os serviços mais solicitados pelos clientes.

Ao final da entrevista, Atthila comenta sobre a crescente procura pelo atendimento domiciliar em Mogi das Cruzes e no Brasil, especialmente com o aumento da demanda por conforto e personalização durante a pandemia.

“Na veterinária não foi diferente. O atendimento domiciliar, que antes era visto como última opção, hoje é a primeira escolha para muitos clientes, especialmente aqueles dispostos a pagar mais por um cuidado personalizado”, conclui.
Veja Também