Diário Logo

O Diário Logo

APP Alto Tietê apoia Festa do Divino de Mogi como patrimônio cultural

Requerimento do projeto será assinado nesta sexta-feira, na Cúria Diocesana de Mogi das Cruzes

24 de abril de 2024

Associações que compõe a APP realizaram um manifesto em apoio ao projeto | Divulgação

Reportagem de: O Diário

A regional da Associação de Profissionais de Propaganda (APP) do Alto Tietê aderiu ao movimento que busca tornar a Festa do Divino de Mogi das Cruzes um bem cultural de patrimônio imaterial do Brasil. 

Agências, produtoras, meios de comunicação e profissionais que são atuantes na indústria da Comunicação foram mobilizadas para a divulgação do projeto e participação no manifesto representativo da classe, endossando a relevância do reconhecimento da Festa do Divino como Patrimônio Imaterial do Brasil. 

“O reconhecimento pelo IPHAN escala um novo patamar de visibilidade e reputação, projetando Mogi e seu entorno para integrar o contexto histórico brasileiro com novas possibilidades, garantindo a presença da essência da Festa do Divino em edições futuras.”, comenta Maria Teresa Arbulu, diretora da APP Brasil.

Dentre as festividades já reconhecidas pelo IPHAN como patrimônio cultural imaterial brasileiro estão a Festa do Senhor do Bonfim, a Festa do Divino Espírito Santo de Paraty e o Círio de Nazaré. Aqui em Mogi, a proposta em defesa da Festa do Divino para mostrar a relevância histórica da festividade para a memória nacional, bem como sua colaboração direta para a formação da identidade brasileira, nasceu na edição da Festa em 2023, como sugestão do então deputado federal Marco Aurélio Bertaiolli, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

Representando a sociedade civil por meio de uma figura jurídica, para formalizar a documentação junto ao IPHAN, a Diocese de Mogi das Cruzes e a Associação Pró-Festa do Divino assinarão o dossiê preparado pela comissão formada por voluntários, liderada pela advogada e consultora em ESG, Patrícia Cesare, padre Vinícius Vilela e pelo advogado e professor universitário Luiz Fernando Prado de Miranda.

“Preparamos toda a documentação, com depoimentos, registros, anuências de representantes dos mais diversos segmentos e um inventário com publicações e achados, cumprindo uma série de exigências feitas pela legislação que trata do patrimônio imaterial do Brasil”, destaca Patrícia na liderança desta comissão. Nesta sexta-feira (26), o dossiê será assinado pela Diocese de Mogi das Cruzes e a Associação Pró-Festa do Divino, cumprindo assim mais uma etapa do processo. 

Veja Também