Diário Logo

O Diário Logo

Veja os perigos do cigarro para a saúde vascular e pulmonar

Em 31 de maio, celebra-se o Dia Mundial Sem Tabaco. A data, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visa conscientizar a população sobre os riscos do tabagismo. Isso porque o uso de cigarros tradicionais e eletrônicos traz diversos perigos à saúde e pode, ao longo do tempo, causar doenças vasculares e pulmonares. O Dr. […]

31 de maio de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Em 31 de maio, celebra-se o Dia Mundial Sem Tabaco. A data, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visa conscientizar a população sobre os riscos do tabagismo. Isso porque o uso de cigarros tradicionais e eletrônicos traz diversos perigos à saúde e pode, ao longo do tempo, causar doenças vasculares e pulmonares.

O Dr. Antonio Eduardo Zerati, cirurgião vascular e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional de São Paulo (SBACV-SP), alerta que fumar expõe o organismo a quase cinco mil substâncias tóxicas diferentes, como a nicotina, o alcatrão e o monóxido de carbono.

Cigarro aumenta risco de doenças cardiovasculares 

Conforme o Dr. Antonio Eduardo Zerati, os componentes do cigarro aumentam a inflamação das artérias e a formação de placas de gordura, capazes de fechar parcial ou totalmente os vasos. “Como esses elementos circulam por todo o organismo, a aterosclerose frequentemente acomete artérias de diversas partes do corpo, em especial o coração, o cérebro e as pernas, mas também pode prejudicar a circulação de outros órgãos, como os intestinos e os rins”, afirma.

Segundo o médico, a aterosclerose, responsável pelo estreitamento das artérias e consequente diminuição do fluxo sanguíneo para os órgãos, representa a principal causa de complicações graves, como infartos, acidente vascular cerebral (AVC) e má circulação nas pernas.

“À medida que as artérias das pernas começam a se estreitar e a circulação sanguínea diminui, surgem sintomas como dor na panturrilha durante a caminhada, conhecida como claudicação intermitente. Conforme a doença arterial avança, a quantidade insuficiente de sangue pode provocar dor contínua ou até gangrena no pé, elevando consideravelmente o risco de amputação”, diz.

Além disso, o especialista explica que nicotina também provoca constrição das artérias e aumento da frequência cardíaca, levando a um aumento da pressão arterial.

Ilustração de um pulmão azul e ao lado um estetoscópio azul em um fundo rosa
O tabagismo aumenta o risco de embolia pulmonar (Imagem: WindNight | Shutterstock)

Fumo causa doenças pulmonares

O hábito de fumar também aumenta o risco de embolia pulmonar devido à sua associação com a trombose venosa. Isso ocorre quando um trombo venoso se solta e obstrui uma artéria do pulmão, resultando em um evento potencialmente fatal. Além disso, as doenças pulmonares comuns entre os fumantes, como enfisema e bronquite crônica, intensificam ainda mais a gravidade de uma embolia pulmonar.

Prevenindo problemas de saúde

Para proteger a saúde e manter uma vida saudável, o Dr. Antonio Eduardo Zerati recomenda parar de fumar e realizar um check-up clínico e vascular para identificar possíveis doenças já presentes que necessitam de tratamento.

Sob orientação médica, ele também sugere a prática regular de atividades físicas e a adoção de uma alimentação balanceada, pois essas ações têm um impacto significativo. “Essas medidas combinadas podem não apenas ajudar a prevenir complicações vasculares, mas também promover uma melhor qualidade de vida geral”, conclui.

Por Elenice Costola

Veja Também