MENU
BUSCAR
PANDEMIA

Guararema suspende aulas presenciais em todas as escolas

Decisão considera o agravamento da pandemia e a reclassificação da cidade para a Fase Vermelha do Plano São Paulo

O DiárioPublicado em 05/03/2021 às 17:50Atualizado há 4 meses
Divulgação / Prefeitura de Guararema
Divulgação / Prefeitura de Guararema

Assim como em Mogi das Cruzes, as aulas presenciais nas Redes Municipal, Estadual e Particular de Guararema serão suspensas durante o período de 8 a 19 de março. A suspensão foi publicada, via decreto, nesta sexta-feira (05). A justificativa é a "alta no número de casos, internações e óbitos em todo o Estado de São Paulo",

Segundo a Administração Municipal, a medida foi adotada para diminuir a circulação de pessoas e ajudar a conter a disseminação da Covid-19 na cidade. Deliberada pelas equipes administrativa e pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, a decisão leva em consideração a reclassificação de Guararema para a Fase Vermelha do Plano São Paulo.

 Segundo a titular da Pasta, Clara Assumpção Eroles Freire Nunes, a retomada das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino, desde o dia 18 de janeiro, foi positiva na medida em que iniciou com 18% dos alunos matriculados que aderiram ao sistema híbrido e avançou para 30%, demonstrando que as Escolas voltaram com segurança, protocolos rigorosos e anuência dos pais e responsáveis.

 “Embora as Escolas Municipais estejam seguindo à risca todos os protocolos sanitários oficiais, inclusive com vistoria presencial semanal, por servidores da Secretaria Municipal de Educação, o Governo de São Paulo classificou o Estado na Fase Vermelha do Plano São Paulo, a mais restritiva, em função da gravidade da pandemia”, observa Clara. "A retomada foi muito benéfica, especialmente para os alunos, pois as aulas presenciais são insubstituíveis, tanto no aspecto pedagógico quanto psicológico, mas o momento é muito complicado", prossegue a secretária.

 Clara também explica que, apesar de haver autorização legal para o funcionamento das escolas por parte do Governo do Estado, o entendimento é de que a suspensão das aulas presenciais é a melhor decisão, uma vez que as autoridades sanitárias afirmam que a pandemia se encontra na pior fase.

 “É hora de diminuir a circulação de pessoas e o contato social, em consonância com as diretrizes do Governo do Estado. Em quase dois meses de aulas presenciais, a Rede Municipal avançou muito em estratégias pedagógicas para melhorar o atendimento aos alunos. Estes avanços prosseguirão nas próximas semanas, com a modalidade remota de ensino e, retomando as aulas presenciais, continuaremos buscando alcançar a excelência na prestação de serviços na área da Educação”, conclui a secretária.

 De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, a previsão é de que as aulas presenciais, no sistema híbrido, tenham autorização para retornar a partir de 22 de março, em Guararema.  Ainda conforme explica a Pasta, a retomada será realizada com base nas diretrizes do Plano São Paulo, nos moldes da bem sucedida experiência iniciada em 18 de Janeiro.

 Em razão do agravamento da pandemia, Guararema e todos os demais municípios do Estado de São Paulo vão para a Fase Vermelha do Plano São Paulo a partir deste sábado (06/03). No município, parques e pontos turísticos já foram fechados, dando início às medidas restritivas.

 Depoimentos

 A professora Marlene Guedes, da Escola Municipal José Donizete de Paiva, afirma que, nesse momento, se sente mais segura e preparada para trabalhar de forma remota. “Por meio das formações, apoio da gestão e colegas de trabalho, tenho conseguido inovar minhas aulas, fazendo uso das ferramentas tecnológicas, como vídeos personalizados e seleção de jogos adequados para a turma", diz a pedagoga.

 No mesmo sentido, Luciana de Souza, mãe da aluna Pyetra Porfirio de Souza Faria, da Escola Municipal José Benedito dos Santos, diz que o ensino remoto está  sendo útil para os alunos, pois o auxílio das ferramentas do Google  Classroom tem facilitado no aprendizado e acesso aos conteúdos. “Minha filha Pyetra tem desenvolvido com  autonomia as atividades  enviadas pelos professores”, completa a mãe da aluna.

ÚLTIMAS DE Cidades