MENU
BUSCAR
BENEFÍCIOS

Mogi pagará abono a todos os profissionais da rede municipal de Ensino

Projeto do Executivo que garante o repasse do benefício do Fundeb em 2022 foi aprovado por unanimidade pelos vereadores nesta terça-feira (28)

Silvia Chimello Publicado em 28/12/2021 às 14:28Atualizado há 19 dias
Divulgação/ PMMC
Divulgação/ PMMC

Todos os servidores da educação serão contemplados no próximo ano com o abono do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A ampliação do benefício foi garantida pela Câmara de Mogi, com a aprovação unanime, nesta terça-feira (28), do projeto de lei do Executivo, que determina o repasse aos profissionais que atuam na rede municipal de ensino. Durante a sessão extraordinária foi aprovada a renovação do convênio com a Santa Casa e rejeitado o projeto da Taxa de Lixo (leia mais).

O projeto que trata do abono Fundeb, assim como os demais, foi amplamente debatido pelos vereadores, com manifestações favoráveis às mudanças feitas no projeto pela Administração Municipal, incluindo a totalidade dos servidores, como os auxiliares de desenvolvimento da Educação, funcionários administrativos, pessoal da merenda e da limpeza.

O projeto inicial, que destinava o abono só para os educadores, foi encaminhado à Câmara no inicio do mês e retirado após alguns dias pelo prefeito Caio Cunha (PODE), que fez as correções e reenviou a propositura para ser votada em sessão extraordinária ainda neste ano para garantir o repasse em 2022.

Durante a discussão da matéria, em plenário, a vereadora Inês Paz enfatizou que “essa foi uma conquista dos próprios funcionários que não estavam sendo contemplados e que pressionaram o governo para terem direito ao abono”, lembrando que nesse período o própria Câmara Federal também promoveu a adequações da lei para ampliar os benefícios a todos os servidores.

O vereador José Luiz Furtado (PSDB) apresentou uma emenda para tentar garantir o abono também aos servidores da Educação que foram designados pela Prefeitura para atuar em outras secretarias e em órgão do governo do Estado, mas a proposta foi rejeitada pela maioria.

A presidente da Comissão Permanente da Câmara, Malu Fernandes (SD), lembrou do esforço dos professores para manter as atividades durante a pandemia, trabalhando remotamente com seus alunos, usando muitas vezes recursos próprios e sugeriu que a Prefeitura mantenha um abono nos próximos anos para os professores que tiverem melhor avaliação no desempenho de suas funções para estimular esses profissionais. “Espero que a gestão possa fazer um planejamento e pensar em esquema de valorização por desempenho para dar um estímulo aos profissionais”, declarou

O vereador Iduigues Martins (PT) também entende que essa é uma forma de valorizar os profissionais, mas alega que “o poder público também deveria se procurar em oferecer boas condições de trabalho em ambientes favoráveis para valorizar os profissionais melhorar o ensino de forma geral”.  

A reportagem de O Diário aguarda informações da Prefeitura sobre número de servidores que serão beneficiados, a forma  e o valor do repasse dos benefícios.  

ÚLTIMAS DE Cidades