Reunidas, as 10 cidades que integram o Alto Tietê registraram mais 51 mortes por complicações da Covid-19 apenas nas últimas 24 horas - um dos números mais elevados desde o início da pandemia. Os dados apontam que a região teve uma média de pouco mais de duas mortes a cada hora, reforçando que a pandemia ainda está longe de dar trégua. 

De acordo com os dados divulgados pelo Consórcio de Municípios do Alto Tietê (Condemat), Mogi das Cruzes notificou sozinha 13 novos óbitos de pacientes com o coronavírus nesta quarta-feira (28). A cidade segue liderando o triste ranking da doença com um total de 1.039 vítimas fatais da infecção.

Além de Mogi, também houve registros nas cidades de Arujá (4), Biritiba Mirim (2), Ferraz (14), Itaquaquecetuba (11), Poá (3), Santa Isabel (1) e Suzano (4).

Com o acréscimo, o total de vidas perdidas para a doença na região saltou para 3.570, enquanto o número de pessoas que testaram positivo para doença subiu para 81.640, o que representa uma taxa de letalidade de 4,3%.

O último recorde da região ocorreu em 31 de março último, quando os municípios notificaram 65 mortes do novo coronavírus em um dia. Na ocasião houve 21 óbitos apenas em Itaquaquecetuba, mas a Prefeitura esclareceu que o dado incluia números represados.

A região totalizava nesta quarta, 58.714 pacientes recuperados da doença. Ou seja, 71% dos infectados conseguiram se recuperar.

Cabe frisar que os dados citados só consideram aqueles pacientes que receberam resultado de exames para a Covid. 

Em paralelo, o Governo do Estado acaba de autorizar mais medidas de flexibilização da quarentena. O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (28) a prorrogação da fase de transição do Plano São Paulo para todo o estado por mais uma semana, até o dia 9 de maio. Com o recuo gradual de indicadores de casos, internações e mortes por Covid-19, o Estado fixou horário estendido das 6h às 20h para atendimento presencial limitado a 25% de capacidade em comércios e serviços não essenciais.

Leitos

O Hospital Municipal de Mogi das Cruzes começou a operar nesta quarta-feira (28) mais 15 leitos de UTI e 30 de enfermaria para tratar pacientes com a Covid-19. 

A ampliação foi possível após a troca do tanque de oxigênio da unidade, que foi trocado dia 15 de abril pela empresa responsável pelo fornecimento de gases, passando de 4.950 para 9.870 m³.

Agora o complexo médico formado pelo HMMC e a UnicaFisio contam com 76 leitos de terapia intensiva e 100 de enfermaria, exclusivos para atender os pacientes com a Covid-19.

O aumento na oferta de leitos diminuiu o percentual de ocupação dos leitos na rede pública da cidade. Dos 118 leitos de UTI, 93 estão em uso, o que representa 78% de ocupação. 

Na enfermaria o total de leitos na rede pública passou para 179, dos quais 122 estão com pacientes internados com a doença (68%) (leia mais).

Vacinação

A campanha de vacinação contra a Covid-19 continua nas cidades da região. Mogi libera amanhã o agendamento online para pessoas com 63 anos.