Diário Logo

Notizia Logo

Contratação de temporários para Natal deve ser a maior desde 2013

Com a aproximação das festas de fim de ano, aumenta a oferta dos empregos temporários. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), se o índice se confirmar, o volume de contratações temporárias neste ano será o maior em oito anos. É esperada a criação de […]

30 de setembro de 2021

Reportagem de: O Diário

Com a aproximação das festas de fim de ano, aumenta a oferta dos empregos temporários. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), se o índice se confirmar, o volume de contratações temporárias neste ano será o maior em oito anos. É esperada a criação de 94,2 mil postos de trabalho para atender o aumento na demanda provocado pelo Natal, principal data de venda para o comércio, e o Ano Novo. A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) ressalta que essa é uma boa oportunidade para quem busca um emprego, pois parte dos postos temporários é convertida em vagas fixas.

O levantamento da CNC aponta que as vendas de Natal em todo o Brasil devem ter uma alta de 3,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Já localmente, o estado de São Paulo, deve alcançar um patamar positivo de 7,2%.  O aumento é justificado pelo avanço da vacinação, o que aumenta a circulação de pessoas, fator essencial para a operação do varejo.

O último grande volume de contratações temporárias registrado ocorreu em 2013, quando 115,8 mil vagas foram geradas. Agora, apenas o estado de São Paulo deve ser responsável por criar 25,55 mil oportunidades.

Os setores que devem criar mais vagas temporárias são o de vestuário e calçados, com 57,91% da parcela de postos. Em seguida, aparece o hiper e supermercados, com 18,99%, além de artigos de uso pessoal e doméstico com 10,90%. O salário médio deve ficar em R$ 1.608, percentual 5,1% maior que em comparação com 2020, quando a remuneração média foi de R$ 1.531.

Ainda segundo a CNC, 60,7% das vagas abertas devem ser para o posto de vendedores e atendentes. Em seguida aparecem operadores de caixa com 15,2% de chances abertas.

A confederação estima que a taxa de efetivação dos trabalhadores temporários seja de 12,2%, o melhor índice dos últimos cinco anos. O percentual é muito diferente do que o registrado em 2020, quando apenas 0,2% dos temporários foram efetivados.
“Sabemos que com a pandemia, muitas pessoas perderam os empregos. As contratações de fim de ano sempre são uma boa chance para conseguir um trabalho ou uma recolocação.

Parte das lojas já começa a contratar desde agora, para o Dia das Crianças. Com a previsão de uma taxa maior de efetivação, as oportunidades aumentam. O comércio vem mostrando um aumento de vendas gradual e isso ajuda na recuperação de toda a economia”, analisa a presidente da ACMC, Fádua Sleiman.

Veja Também