MENU
BUSCAR
CULTURA ALTO TIETÊ

Festival de Arte Popular começa com Antonio Nóbrega e terá coroação do Rei do Congo

De amanhã até o dia 26, shows com artistas da região e convidados gravados no Teatro Vasques são um ponto de reflexão sobre a resistência da arte

Eliane JoséPublicado em 16/09/2021 às 16:27Atualizado há 1 mês
Divulgação/Sara Fernandes
Divulgação/Sara Fernandes

Após intervalo de cinco anos, o 5º Festival de Arte Popular do Alto Tietê começa a partir de amanhã (17), às 19 horas, com a apresentação do artista Antonio Nóbrega, e a Palestra de Rima: Onde Mora o Acesso das Palavras Cantadas. Com atrações até o próximo dia 26, o evento terá a presença de grupos de congada como o Santa Efigênia, os mestres Silvio Antonio e Alexandre Aparecido e a celebração da Coroação do Rei do Congo de Mogi das Cruzes, além de músicos como Lirinha, Mateus Sartori, PH, e outros..

Para o formato online, com acesso no YouTube, os organizadores da Malungada Produções Culturais se fiaram na gravação antecipada de todos os shows para oferecer ao público um festival livre das intempéries e imprevistos do modelo virtual que sustentou parte da produção artística brasileira desde o ano passado, quando a pandemia eliminou a possiblidade de espetáculos presenciais.

Ainda que neste evento, com a redução da presença de 30% do público, o antigo encontro entre o espectador e o artista pudesse ter sido adotado, Deo Miranda, da Malungada, afirma que as incertezas com a chegada da variante Delta levaram a organização a optar pelo modelo online.

Todos os participantes gravaram os respectivos shows no palco do Teatro Vasques, em condição que permitiu breves edições, sem, no entanto, perder a naturalidade e a intimidade dos espetáculos que, segundo o organizador, prometem encantar o público.

"Foram grandes espetáculos, emocionantes e resultantes dos processos de criação de cada um dos grupos e artistas e do momento atual, marcado pelo desmonte de todos os incentivos públicos federais", comenta, acrescentando que a precarização da arte e da cultura popular não fugiu do discurso político que, espontaneamente, a maioria dos participantes atentou.

"O que nós vemos é mesmo a resistência da arte porque no âmbito federal, há um desmonte gigante, e os demais fomentos são dados a conta-gotas, pelos municípios e estados", acrescenta.

Os resultados desse processo de descuido com a cultura popular, em particular, que não resulta na visibilidade que faz girar cifrões e interesse quando se constata a presença de milhares de seguidores nas redes sociais e um grupo ou artista, explicam, segundo Miranda, o hiato de cinco anos na realização do festival que, somente saiu do papel neste 2021, graças à obtenção de recursos do ProAC do Governo do Estado, e o apoio de outros parceiros como a Prefeitura de Mogi das Cruzes.

"A existência do Festival do Alto Tietê caminha para se manter, talvez, a cada dois anos, mas depende do fomento público", sinteliza o artista e produtor cultural.

O que terá?

Uma cartela de bons shows e nomes da cultura popular brasileira embala a programação do Festival de Arte do Alto Tietê, com os shows que poderão ser assistidos pelo youtube.

Amanhã (17), o multiartista Antonio Nóbrega fará a abertura, com uma palestra e apresentação de uma parte de sua rica e peculiar criação estritamente centrada na cultura popular.

Na sequência, virão:

Dia 18 - Dani Anjos, Memeu Cabral, Felipe Nogueira e as Marianas (veja abaixo o restante da programação)

Dia 19  - Lirinha (Cordel do Fogo Encantado) apresenta Poesia Eletrônica

Dia 20 - Live Especial com os organizadores e colaboradores do Festival de Artes do Alto Tietê 2021(que será apresentada no facebook)

Dia 21 - Na Angola Tem - Moçambique De Tenho Pretinho, e o filme o Reinado dos Congos de Mogi das Cruzes

Dia 22 - Congada de Santa Efigência; Fogo Corredor

Dia 23 - Mateus Sartori; Deo Lopes e Vitor Mendes

Dia 24 - Paulo Henrtique (PH); Adiel Luna

Dia 25 - Amanda e Érika Araújo; Ana Maria de Carvalho

Dia 26 - Mestre Silvio Antonio e Meste Alexandre Aparecido com a palestra Breve Relato sobre o Congado; Celebração da Coroação do Rei do Congo; Mestres dançantes do Reinado do Congo de Mogi das Cruzes

ÚLTIMAS DE Cultura