Diário Logo

Notizia Logo

Europa prevê aumento de casos de coronavírus nas próximas duas a três semanas

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou nesta quarta-feira (28) que a expectativa é de que o número de casos de coronavírus na Europa continue crescendo nas “próximas duas a três semanas”. “Esta é a segunda onda. O Centro Europeu de Controle e Prevenção de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) classificou […]

28 de outubro de 2020

Reportagem de: O Diário

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou nesta quarta-feira (28) que a expectativa é de que o número de casos de coronavírus na Europa continue crescendo nas “próximas duas a três semanas”. “Esta é a segunda onda. O Centro Europeu de Controle e Prevenção de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) classificou a situação epidemiológica em 23 Estados membros como ‘extremamente preocupante'”, disse, durante coletiva de imprensa. Segundo Von der Leyen, o uso de leitos de UTI na região ainda está na média, mas deve aumentar à medida que o inverno se aproxima. “Em comparação com a primavera, quase nenhum Estado membro está sendo poupado desta vez. E os países da Europa Central e Oriental também são fortemente afetados”, explicou.

A presidente do órgão executivo da UE comentou também que, amanhã, durante reunião com líderes do bloco, vai pedir que os governos trabalhem em colaboração para ampliar o compartilhamento de dados e a capacidade de testagem. “Estamos agora mobilizando 100 milhões de euros do instrumento de apoio de emergência para a aquisição de testes rápidos que iremos distribuir aos Estados. E lançamos uma licitação conjunta para disponibilizar mais”, informou.
Ursula exortou ainda para que as autoridades nacionais facilitem viagens e estejam preparadas para o recebimento de vacinas contra a doença, assim que elas estiverem disponíveis. “O coronavírus está testando todos nós. Mas, trabalhando juntos, coordenando nossas ações e assumindo responsabilidades em todos os níveis, podemos obter o controle sobre isso, proteger a saúde de todos e, gradualmente, retornar nossa sociedade e economia ao normal”, concluiu.

 

 

Veja Também