ARTISTA MIRIM

Gaby Novais representa Mogi no “The Voice Kids”

TALENTO Incentivada pelos pais, que também são músicos, Gaby começou cedo e já coleciona 10 anos de experiências artísticas. (Foto: Elton Ishikawa)
TALENTO Incentivada pelos pais, que também são músicos, Gaby começou cedo e já coleciona 10 anos de experiências artísticas. (Foto: Elton Ishikawa)

Dez anos de carreira musical. Inúmeros shows como vocalista e instrumentista. Uma longa relação com o ukulele, instrumento havaiano, e também com o palco. Falando assim, parece a descrição de uma veterana no meio artístico, e realmente é. Mas também é o perfil de uma menina de apenas 12 anos, Gaby Novais, a talentosa mogiana que está participando do ‘The Voice Kids’.

É surpreendente que uma adolescente de 12 anos já tenha tanto tempo de carreira. Mas é que, como ela mesma diz, sua relação com a música começou ainda antes de nascer, já que, quando ainda na barriga da mãe, Priscila Novais, frequentava o Espaço Síntese – Psicologia, Arte e Cultura, gerido pelo pai, o músico Fernando Novais, que tem, entre outros projetos, uma orquestra de ukulele e uma banda, a Supernova.

Ou seja, foi só uma questão de tempo: depois que nasceu, antes mesmo de dominar a fala já estava cantando sucessos da Galinha Pintadinha, e não demorou muito para chegar em canções com ‘Garota de Ipanema’ e ‘Trem das Onze’.

Engana-se quem pensa que músicas como estas, grandes sucessos da Bossa Nova e MPB, foram escolhidas pelos pais de Gaby. Por ter uma relação com vários estilos desde cedo, ela já afirma o que mais gosta, que além destes gêneros inclui pop rock e pop nacional e internacional. A banda preferida? Queen. A artista referência? Marisa Monte.

Paixão que passou de pai para filha, o instrumento havaiano tem papel muito importante na trajetória da mogiana. Aos 9 anos, já sabendo tocá-lo, comandou os vocais de um show da orquestra Ukulele Mogi.

Foi a partir deste momento que a música passou a ser vista como algo mais sério pela menina, que, à época, já se dedicava a estudos teóricos. Com o empenho de Gaby surgiu o trio formado por ela, o pai, Fernando, e a mãe, Priscila. Juntos, eles são a Família Novais, que se apresenta em casamentos, festas e outros eventos.

O palco é um ambiente natural para Gaby, que coleciona inúmeras apresentações, inclusive algumas ao lado do amigo João Vitor Mafra, também mogiano, também adolescente e também descoberto pelo ‘The Voice Kids’.

Falando no programa, a inscrição foi uma surpresa para ela, que apesar de assistir, nunca tinha se imaginado diante das três cadeiras vermelhas comandadas por Carlinhos Brown, Claudia Leitte e Simone e Simaria.

Foi o pai quem a inscreveu, despretensiosamente, no início de 2019. A filha diz que “pirou” quando ficou sabendo da notícia. Preparada, lá foi ela, num primeiro momento, para cantar ‘Somewhere Over The Rainbow’.

Outra canção escolhida por Gaby foi ‘A Menina Dança’, som de 1972, do clássico disco ‘Acabou Chorare’, dos Novos Baianos. Curioso é que uma garota, à época com 11 anos, escolheu faixas que a maioria das pessoas de sua idade nunca nem ouviu falar. Essa última, ela explica, “foi o pedido de uma noiva em um dos casamentos” em que cantou.

E foi esta mesma letra, numa interpretação inspirada na gravação de Marisa Monte, que a fez chorar no palco do ‘The Voice’, em programa exibido no domingo passado, dia 9. Isso porque, até a última nota da canção, nenhuma das cadeiras vermelhas tinha virado. O medo a fez ficar nervosa, mas Carlinhos Brown, no último instante, mudou o jogo.

Ao virar, Brown não só a elogiou como também demonstrou apreço pela música escolhida. Destacou ainda que ela estava muito nervosa, o que Gaby confirma, “não pelas câmeras, mas pelo fato de as cadeiras não virarem logo”. Ao final, porém, ele disse o tão esperado ‘Bem vinda ao The Voice Kids’.

Era o que ela precisava para que a ficha caísse. De três milhões de inscritos, foi uma das escolhidas. “Ouvir as palavras de Brown foi incrível. Nem sei explicar como é ouvir o conselho de um ídolo, alguém muito importante. Eu parecia uma pedrinha de açúcar, que quando joga água, derrete”, conta.

Passado este momento, a mogiana ainda não retornou ao palco do programa, mas o fará em breve, quando se apresentará na fase de batalhas, com outros dois jovens de seu time. Ainda não há previsão desta etapa ir ao ar, mas isso deve acontecer em breve.

Até lá, ela segue a rotina de estudos de música e também a escola formal, pelo sistema de educação municipal. E a noite tem tempo para se dedicar a outras atividades, como sair com os amigos e alimentar o próprio canal no Instagram, @gabynovais.oficial, que já conta com mais de dois mil seguidores.

Outro projeto, impulsionado pela visibilidade do reality, é um show que Gaby organiza para a próxima quinta-feira, dia 20, no Teatro Vasques, a partir das 20 horas. Com entrada beneficente (um quilo de alimento não perecível, que será doado ao Fundo Social de Mogi das Cruzes), ela apresentará músicas que fazem parte de sua trajetória, ao lado de outros participantes do ‘The Voice’ e também de João Vitor Mafra.


Deixe seu comentário